00h00 - sexta, 08/09/2017

Aulas começam sem problemas em Odemira

Aulas começam sem problemas em Odemira

Ainda há professores por colocar e há necessidade de mais assistentes operacionais (auxiliares), mas o novo ano escolar de 2017-2018 vai arrancar sem sobressaltos de maior no município de Odemira. Uma garantia que é deixada ao "SW" pelos responsáveis dos cinco agrupamentos de escolas do concelho, que afiançam estar tudo pronto para receber cerca de 2325 alunos na próxima quarta-feira, 13 de Setembro.
"Não temos preocupações de maior e está tudo pronto para começarmos", afirma peremptoriamente Armando Martins, director do Agrupamento de Escolas de Odemira, o maior do concelho, que em 2017-2018 contará cerca de 980 alunos (a que se juntam as reclusas do Estabelecimento Prisional de Odemira).
De acordo com este responsável, ainda há "horários a concurso", situação que deve ficar resolvida até ao início das aulas através do concurso gerido pelo Ministério da Educação. E no que toca aos assistentes operacionais, Armando Martins é um director satisfeito. "O ano passado deram-nos mais cinco assistentes operacionais e este ano, atempadamente, permitiram a renovação desses contratos e a contratação de mais um. Portanto, ainda que sendo à justa, não nos podemos queixar", diz.
Mais a litoral, no Agrupamento de Escolas Vila Nova de Milfontes, que em 2017-2018 terá perto de 405 alunos, o quadro é muito semelhante no que toca aos professores, visto que as seis vagas ainda existentes deverão ficar supridas até início das aulas, garante o sub-director Filipe Clemente.
Mas ao contrário da sede do concelho, em Vila Nova de Milfontes faltam assistentes operacionais. "Tivemos três pessoas que saíram, duas por aposentação e uma por rescisão, e ainda não foram substituídas. Faltam essas três pessoas… pelo menos", afiança o sub-director do agrupamento.
Em São Teotónio a preparação do novo ano lectivo também "está a correr normalmente", mas são igualmente necessários mais auxiliares, garante o director do Agrupamento de Escolas. "Faltam assistentes operacionais, mas da parte do Ministério da Educação pois da parte da Câmara Municipal está tudo certo. É que segundo as contas do Ministério, temos o número de assistentes operacionais que devíamos ter. Mas o Ministério não conta que haja pessoas doentes ou que haja outras que já estão velhotas e que já não podem fazer o trabalho todo… Precisávamos de pelo menos mais dois [auxiliares] para isto funcionar a 100%", acrescenta Rui Coelho.
O director do Agrupamento de Escolas de São Teotónio, que em 2017-2018 vai voltar a ter perto de 570 alunos (a que se juntam os 70 estrangeiros que frequentam o curso de Português em regime nocturno), refere ainda que faltam serem colocados no agrupamento cerca de 15 professores. "Isto já é província de Odemira e na província da província custa mais as pessoas virem para cá. Mas espero que a situação seja resolvida nos próximos dias. Depende um bocado do Ministério da Educação", afirma com optimismo.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 15/09/2017
ULSLA com consultas
de Reumatologia
A Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) iniciou esta semana as consultas da especialidade de Reumatologia no Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém.
07h00 - quarta, 13/09/2017
Exigida passagem
pedonal em S. André
A Câmara de Santiago do Cacém e a Junta de Freguesia de Santo André enviaram um ofício à empresa Infra-estruturas de Portugal (IP) a exigir a criação de uma passagem pedonal na ER 261-5, junto ao bairro da Atalaia, em Vila Nova de Santo André.
00h00 - sexta, 08/09/2017
Mimosa recebe
Festival do Tomate
A localidade da Mimosa, na freguesia de Alvalade (Santiago do Cacém), recebe este fim-de-semana, dias 8 a 10 de Setembro, a terceira edição do Festival do Tomate de Alvalade/Mimosa.
07h00 - terça, 05/09/2017
Bombeiros de Santiago
com duas novas viaturas
Os Bombeiros Mistos de Santiago do Cacém receberam no fim-de-semana uma nova ambulância e um novo jipe de comando para apoio à corporação, que já estão ao serviço dos "soldados da paz".
07h00 - segunda, 04/09/2017
CM Santiago preocupada
com início de ano escolar
A Câmara de Santiago do Cacém solicitou uma reunião "com carácter de urgência" à secretária de Estado da Educação, Alexandra Leitão, devido à falta de pessoal auxiliar em sete escolas do primeiro ciclo do concelho.

Data: 22/09/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial