07h00 - terça, 09/01/2018

Junta de Relíquias
quer "mais emprego"

Junta de Relíquias quer "mais emprego"

As principais prioridades da Junta de Freguesia de Relíquias para o mandato de 2017-2021 são o "desenvolvimento económico e social da freguesia", nomeadamente com a criação de "mais empregos e mais apoios para a população idosa e famílias com situações complicadas".
Em declarações ao "SW", o presidente Daniel Balinhas explica que a economia da freguesia assenta principalmente na actividade florestal, onde a produção de eucaliptos é a actividade com maior rendimento económico, mas o montado de sobro com a cortiça também é bastante significativo. A agricultura, bem como alguma agro-pecuária e a caça são outras actividades que merecem destaque na freguesia.
Um dos problemas sentidos pelo autarca eleito pela CDU é a "falta de uma farmácia", já que ao nível da Saúde a freguesia conta actualmente com um médico de família duas vez por semana e o apoio de enfermagem três vezes por semana.
Pior é a situação dos jovens que terminam o ensino secundário ou profissional e que não continuam os seus estudos, pois são obrigados a procurar trabalho fora da freguesia. "As principais áreas empregadoras são a construção civil, o corte de madeiras e a extracção de cortiça. Uma parte da população activa tem de deslocar-se para outras zonas, nomeadamente Sines, Algarve e zona do litoral do concelho nos trabalhos das estufas", o que não ajuda à fixação da população na freguesia, lamenta Daniel Balinhas.
A população idosa da freguesia vai contar brevemente com uma estrutura residencial para pessoas idosas, promovida pela Casa do Povo local e com 40 quartos, que se junta ao Apoio Domiciliário e Centro de Dia já em funcionamento, que dá um grande apoio à população idosa. Nesta área, diz Daniel Balinhas, a Junta de Freguesia "promove visitas, passeios e convívios, com os meios e recursos disponíveis", e pretende brevemente "criar um serviço de ajuda solidária aos idosos e famílias carenciadas em pequenas reparações e conservações das habitações".
A Junta de Freguesia debate-se com a falta de meios humanos, que não pode contratar por falta de disponibilidade financeira. "A Lei das Finanças Locais protege e dá mais meios a quem tem população. Nós temos muita área e não temos população, estamos no interior esquecido, com uma agricultura destruída, com pequenas empresas quase arruinadas e com uma desertificação acentuada. Espero que esta situação seja invertida e dê esperança a todos os que aqui teimamos em continuar a viver", desabafa Daniel Balinhas.
Em Relíquias a CDU alcançou nas Autárquicas de 2017 uma vitória com 54,59% dos votos, conseguindo eleger quatro dos sete eleitos na Assembleia de Freguesia. "A população sabe que a equipa que dirijo já deu provas de que é possível gerir os destinos de uma autarquia sem discriminações, em que todos somos iguais e todos diferentes, mas onde o respeito e a dignidade, são princípios de que não abdicamos e por eles sempre temos lutado. Conhecemos os problemas e sabemos o que fazer para ultrapassar essas dificuldades, pois queremos uma vida de qualidade e progresso para a nossa terra e tudo faremos para o alcançar", conclui Daniel Balinhas, que cumpre o seu segundo mandato.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h01 - segunda, 15/10/2018
Actividades para idosos
em Alcácer do Sal
A Câmara de Alcácer do Sal já tem em funcionamento mais uma edição do seu Programa de Exercício Físico e Saúde e de Hidroterapia, destinado à população idosa (reformados) e casos especiais por indicação médica do concelho.
07h00 - sexta, 12/10/2018
Câmara de Alcácer apoia
Bombeiros do Torrão
A Câmara de Alcácer do Sal aprovou, por unanimidade, um apoio financeiro na ordem dos 21678 euros para as obras de ampliação do quartel dos Bombeiros Mistos do Torrão, que devem terminar já no próximo mês de Novembro.
07h01 - quarta, 10/10/2018
Detidos pela GNR
em Alcácer do Sal
por caça ilegal
A GNR de Alcácer do Sal deteve no final da passada semana, a 5 de Outubro, dois homens, um de 24 anos e outro de 39, pela prática de caça ilegal numa herdade situada no concelho.
07h00 - segunda, 08/10/2018
CM Alcácer cria app
para espaços públicos
Permitir ao cidadão ser "parte activa" na resolução de pequenos problemas detectados no espaço público é o objectivo da Câmara de Alcácer do Sal com a nova aplicação "Alcácer @tenta".
07h01 - terça, 02/10/2018
Alcácer do Sal mantém
IMI no valor mais baixo
A Câmara de Alcácer do Sal vai manter o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) no seu valor mais baixo, de 0,3% para os prédios urbanos, em 2019, depois da proposta ter sido aprovada por unanimidade pela Assembleia Municipal.

Data: 19/10/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial