07h00 - quarta, 07/02/2018

São Luís vai investir no
bem-estar da população

São Luís vai investir no bem-estar da população

As principais prioridades da Junta de Freguesia de São Luís para o mandato 2017-2021 são "as pessoas e as entidades". "Queremos, em colaboração com o Município de Odemira, renovar um conjunto de espaços importantes, como são o centro de São Luís, o bairro municipal, o Centro Escolar e o Pavilhão Multiusos", afirma o novo presidente da Junta, Fernando Parreira.
O autarca eleito pelo PS pretende igualmente resolver outros problemas, "nomeadamente a gestão do cemitério, a protecção civil, o abastecimento de água, a ETAR, o apoio às entidades sociais, desportivas e culturais, o apoio social, a toponímia e a Feira da Alegria". 
Segundo Fernando Parreira, as maiores necessidades e preocupações da população são "o estabelecimento da ligação de abastecimento de água que está em curso, a resolução dos problemas de funcionamento da ETAR e a sua relocalização, a melhoria da EN 120 – que está em péssimo estado –, o serviço de saúde e a falta de espaços de lazer e desporto". 
As principais actividades económicas da freguesia são a agricultura, o pequeno comércio, o turismo e os serviços de apoio à Terceira Idade. Fernando Parreira diz mesmo que "a actividade agrícola, à qual muitos proprietários juntam investimentos agro-florestais e agro-pecuários tem um peso enorme na freguesia ao nível da criação e empregos e riqueza económica".
É ainda de realçar, sublinha, "o crescimento do turismo, com a consolidação de espaços de excelência no panorama regional e nacional, com a abertura de várias estruturas recentes ou em curso e com a atractividade de visitantes que o nosso património natural tem gerado ao nível da caminhada e BTT, em articulação com projectos como a Rota Vicentina e a prova 'Desenferruja Canelas'".
A nível da Saúde, "o atendimento médico ocorre três vezes por semana". "O tempo de espera para agendamento de uma consulta é de pelo menos dois meses e as quatro consultas urgentes nem sempre são suficientes e obrigam a que os utentes esperem desde muito cedo", argumenta. Por outro lado, Fernando Parreira afiança que "a climatização do edifício é também uma preocupação, pois não gera as condições de atendimento mais adequadas e existem necessidades de mobilidade para os domicílios dos profissionais de saúde". 
Na freguesia o maior empregador é a Casa do Povo de São Luís. "Porém, é também de registar que na área agrícola, agro-florestal vai havendo algum emprego, sendo de referir a Herdade do Vale da Casca, que se destaca na produção de azeite ao gerar emprego embora muitos de forma sazonal", afirma o autarca.
Por outro lado, continua, "o crescimento na área do Turismo está a gerar mais empregos na freguesia nesta área", ainda que "muitas pessoas" continuem a deslocar-se "para trabalhar noutras freguesias, nas empresas agrícolas do litoral, na área do turismo e restauração em Vila Nova de Milfontes ou para o complexo industrial de Sines".
A população idosa da freguesia de São Luís encontra apoios específicos e regulamentados de "até 40% de desconto nos serviços de ambulância, até 50 euros anuais na compra de medicamentos e apoio no transporte quando residam fora da sede da freguesia".
Fernando Parreira admite que a Junta se debate com algumas dificuldades ao nível dos meios humanos e materiais. "Temos os meios humanos que é possível com o orçamento que temos. Esperamos algumas 'janelas' de oportunidade para conseguirmos mais colaboradores, por exemplo através de medidas do IEFP", diz, acrescentando: a este nível "estamos gratos porque temos, globalmente, trabalhadores empenhados, responsáveis e procurando fazer o seu melhor em todas as solicitações dentro das suas tarefas".
A freguesia de São Luís foi a única mudança política verificada no concelho de Odemira nas Autárquicas 2017. O PS venceu com 48,69% dos votos, conseguindo cinco dos nove eleitos na Assembleia de Freguesia. Este resultado "revela que os eleitores identificaram a necessidade de uma mudança na liderança da freguesia e encaramos este desafio com motivação, determinação, sensibilidade e rigor na defesa dos interesses da população da nossa freguesia", conclui Fernando Parreira.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quarta, 14/02/2018
CM Alcácer delega
competências nas juntas
A Câmara Municipal de Alcácer do Sal assinou nesta semana os acordos de execução e os contratos inter-administrativos com as quatro juntas de freguesia do concelho, no valor total de cerca de 300 mil euros.
00h00 - domingo, 11/02/2018
Câmara de Alcácer
apoia deslocações
ao Banco Alimentar
A Câmara de Alcácer do Sal vai disponibilizar mensalmente uma carrinha para as deslocações às instalações do Banco Alimentar (BA), em Vila Nova de Santo André, para recolha de bens alimentares para três instituições do concelho.
00h00 - sexta, 09/02/2018
Centro de Arqueologia
Náutica em Alcácer
Explorar o património cultural sub-aquático do rio Sado é o grande objectivo do futuro Centro de Arqueologia Náutica do Alentejo Litoral (CANAL), que ficará instalado em Alcácer do Sal.
07h01 - quinta, 01/02/2018
Autarca de Alcácer
no Conselho Consultivo
da Comarca de Setúbal
O presidente da Câmara de Alcácer do Sal vai integrar o Conselho Consultivo da Comarca de Setúbal, tendo sdo convidado para o cargo por Manuel Sequeira, juiz-presidente da Comarca de Setúbal.
07h00 - quinta, 25/01/2018
Obras avançam na
albufeira do Pego do Altar
A albufeira do Pego do Altar, no concelho de Alcácer do Sal, está entre as oito barragens onde o Governo vai investir cerca de 3,5 milhões de euros num programa de intervenções para aumentar a capacidade de armazenamento destas e melhorar a qualidade da água aí existente.

Data: 16/02/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial