07h00 - terça, 12/06/2018

Colos pode ficar sem balcão
da Caixa Geral de Depósitos

Colos pode ficar sem balcão da Caixa Geral de Depósitos

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) deverá encerrar no início de Julho o seu balcão na vila de Colos, no concelho de Odemira, medida que está já a ser bastante contestada pela população local e pelas concelhias do PS e do Bloco de Esquerda.
De acordo com a CGD, o encerramento de balcões decorre do plano estratégico negociado com as autoridades europeias em 2016, garantindo que "todos os clientes das agências a encerrar continuarão a beneficiar das mesmas condições na sua nova agência".
O eventual fecho da agência da CGD em Colos é contestada pelo PS de Odemira, que em comunicado lembra que esta situação deixará quatro freguesias do concelho "desprovidas de qualquer agência bancária".
"A confirmar-se esta situação a CGD não tem em conta o contexto sócio-económico, as especificidades geográficas e sociais do território, ignorando inclusive a estratégia de coesão territorial definida pelas políticas públicas de valorização do interior. Mais ainda, parece desconhecer ou simplesmente se esqueceu do facto de não haver alternativas a uma agência bancária que serve actualmente as freguesias de Colos, Vale de Santiago, São Martinho das Amoreiras e Relíquias", afirmam os socialistas.
O PS de Odemira dizem ainda não entender o critério para encerrar um balcão "que apresenta resultados positivos" e conta actualmente "com mais de três mil clientes", garantindo estar disponível "para apoiar todas as acções que possam levar à reversão desta situação".
Também o Bloco de Esquerda de Odemira contesta o eventual encerramento do balcão da CGD em Colos, até porque "esta é a única agência bancária em todo o interior norte do concelho de Odemira", como alerta o deputado municipal Pedro Gonçalves.
"A verificar-se mais este encerramento, será mais um golpe nestas freguesias, depois de tantos outros encerramentos de serviços essenciais, de extinção de freguesias, encerramentos de escolas, extensões de saúde, deslocalizações de farmácias e outros", acrescenta o dirigente bloquista.
Face a esta situação, o Bloco de Esquerda já solicitou ao presidente da Câmara de Odemira informação sobre este encerramento e qual a atitude que o Município pretende tomar.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - segunda, 21/01/2019
APC Odemira dinamiza
projecto "Abranger +"
Ceder temporariamente materiais de apoio a pessoas com incapacidade física é o grande objectivo do projecto "Abranger +", dinamizado pela Associação de Paralisia Cerebral de Odemira (APCO) no âmbito do seu Centro de Apoio à Inclusão (CAI).
17h47 - domingo, 20/01/2019
Domingo de derrotas para
equipas de Odemira
Este foi um domingo para esquecer para as equipas do concelho de Odemira que disputam o campeonato distrital da 1ª divisão da Associação de Futebol de Beja.
07h00 - domingo, 20/01/2019
Equipas de Odemira
em acção na 1ª divisão
A deslocação do Praia de Milfontes ao reduto do Penedo Gordo é um dos grandes destaques da 9ª jornada do campeonato distrital da 1ª divisão de Beja, agendada para as 15h00 deste domingo, 20 de Janeiro.
07h00 - sexta, 18/01/2019
Autarca de Odemira esperava mais
da transferência de competências
O presidente da Câmara de Odemira elogia a transferência de competências do Estado para os municípios, mas não deixa de criticar a forma como o processo foi concebido, admitindo mesmo que o actual figurino lhe "sabe a pouco".
07h00 - sexta, 18/01/2019
CM Odemira vai aceitar novas competências
Praias, jogos de fortuna ou azar, justiça, associações de bombeiros, habitação, estruturas de atendimento aos cidadãos, vias de comunicação, património imobiliário público sem utilização e estacionamento público: estas matérias vão passar para a responsabilidade da Câmara de Odemira, que vai aceitar a transferência de competências proposta pelo Governo para estas nove áreas.

Data: 18/01/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial