07h00 - quarta, 11/07/2018

Canoísta de Milfontes
quer ser campeão

Canoísta de Milfontes quer ser campeão

O canoísta Bruno Silvério, natural de Vila Nova de Milfontes e atleta do Náutico do Litoral Alentejano, esteve no Europeu de Canoagem de Juniores e Sub-23, onde foi sexto classificado na final de K4, e já prepara a sua participação no Mundial, que decorre no fim de Julho na Bulgária.

Esteve no último fim-de-semana em Auronzo di Cadore (Itália), no o Europeu de Juniores e Sub-23 em canoagem. Foi a sua primeira experiência a este nível?
Já tinha feito duas provas internacionais, uma em 2016 e outra em 2017. Mas um Europeu foi a primeira vez…

E chegou à final A nos 500 metros para K4 Juniores, sendo sexto classificado juntamente com Francisco Santos, Tomás Santos e Bruno Macedo. Pode dizer-se que o balanço é positivo?
Para mim foi muito positivo, pois o nosso objectivo principal era sermos finalistas do Europeu, para conseguirmos o apuramento para o Mundial, que será agora no final de Julho na Bulgária.

Qual é a ambição para esse Mundial?
A ambição será chegar novamente à final A. Sabemos que é muito difícil, mas estamos focados em lá chegar e vamos trabalhar para esse objectivo.

Ou seja, tem pela frente semanas duras, de muito trabalho.
Sim, sim… Foram só dois ou três dias para recuperar energias e estamos de volta ao trabalho em Montemor-o-Velho.

Como está a ser integrar a Selecção Nacional de canoagem?
Quando entrei para canoagem foi só por gosto, mas passado algum tempo comecei a focar-me e o meu grande objectivo passou a ser ir à Selecção Nacional e representar Portugal no Europeu e Mundial.

Objectivos alcançados com 17 anos, é obra…
Sim, é verdade. [risos]

Mas a partir de agora tem outras ambições ou não?
Para o ano já sou sénior, é um escalão muito difícil, mas vou continuar a trabalhar.

Para ser campeão nacional? Isso está nos seus "planos"?
Claro que está! É um grande objectivo que tenho e vou experimentar o K1, que ainda não consegui fazer. Mas este ano acho que será possível, tenho estado a trabalhar para isso e vou tentar fazê-lo em Agosto, no Campeonato Nacional de Pista.

Há quanto pratica canoagem?
Fez seis anos no passado mês de Abril.

O que o levou para a modalidade?
Os amigos e o facto de ser de [Vila Nova de] Milfontes, ser Verão e estar próximo da praia. Naquela altura estava a ficar calor e fui para a canoagem, para dar uns mergulhos depois do treino. [risos]

Para quem é de Milfontes, com o rio e o mar mesmo ao lado, a canoagem é quase "obrigatória", como se estivesse no vosso ADN.
Está, está…

Quais são as suas referências na canoagem?
A nível nacional claro que é o Fernando Pimenta, que é campeão do Mundo nos 5.000 metros e vice-campeão do mundo nos 1.000 metros. E depois há outras referências nacionais e de outros países.

Sente que a sua presença na Selecção é o exemplo de como se trabalha bem na canoagem no concelho de Odemira e que não é preciso estar nos principais clubes para representar Portugal?
Principalmente temos que ter bons treinadores, bons planos de treino. E depois ter alguma cabeça para ter bons hábitos alimentares e descansar bem antes das provas – o que é muito importante!


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sábado, 17/11/2018
PS celebra 20 anos
de gestão em Odemira
A Concelhia de Odemira do Partido Socialista promove neste sábado, 17 de Novembro, ao fim da tarde, um jantar para assinalar duas décadas de gestão autárquica no concelho.
07h00 - sábado, 17/11/2018
Inclusão debatida
em São Teotónio
A Quinta do Craveiral, na freguesia de São Teotónio, recebe neste sábado, 17 de Novembro, a quarta edição do Encontro de Educação Inclusiva "Oportunidades de Inclusão".
07h00 - sábado, 17/11/2018
Teatro para bebés na
Biblioteca de Odemira
A Biblioteca Municipal José Saramago, em Odemira, recebe neste sábado, 17 de Novembro, o espectáculo de teatro para bebés "Artur", por Albina Petrolati e Remi Gallet.
07h00 - sábado, 17/11/2018
Colóquio e exposição na agenda
O centenário da greve nacional de 1918 é o mote do colóquio que a Associação GESTO-Grupo de Estudos do Território de Odemira promove neste sábado, 17, no auditório do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, em Odemira.
07h00 - sábado, 17/11/2018
Odemira recorda a
greve nacional de 1918
O ano de 1918 deixou na história de Portugal a memória de tempos conturbados.

Data: 16/11/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial