07h00 - segunda, 03/09/2018

Câmara de Alcácer rejeita
transferência de competências

Câmara de Alcácer rejeita transferência de competências

A Câmara de Alcácer do Sal aprovou, em reunião do executivo municipal, rejeitar a transferência de competências do Estado para o município em 2019, decisão que terá agora de ser ratificada pelos eleitos da Assembleia Municipal, que reúnem nesta quarta-feira, 5 de Setembro.
A decisão, aprovada com os votos favoráveis dos eleitos da CDU e a abstenção dos vereadores do PS, é justificada pelo autarca Vítor Proença com o facto de não estarem reunidas "as devidas condições para aceitar a transferência de competências para a autarquia".
"Tendo em consideração que a apreciação geral sobre o processo, o conjunto de implicações financeiras, humanas e organizacionais, a ausência de conhecimento sobre as matérias a transferir e suas condições (só descortináveis com a publicação dos decretos-lei sectoriais) obrigam a uma ponderação e cuidados responsáveis", acrescenta Vítor Proença.
Recorde-se que a Lei n.º50/2018 – Lei-quadro da transferência de competências para as autarquias locais e para as entidades intermunicipais, publicada a 16 de Agosto do corrente ano, prevê que os municípios vejam transferidos para si competências em vários domínios, como a Educação, Acção Social, Saúde, Protecção Civil, Cultura, Património, Habitação, áreas portuário-marítimas e áreas urbanas de desenvolvimento turístico e económico não afectas à actividade portuária, praias marítimas, fluviais e lacustres.
Nos termos deste diploma legal, os municípios ficarão ainda com competências relacionadas com informação cadastral, gestão florestal e áreas protegidas, transportes e vias de comunicação, estruturas de atendimento ao cidadão, policiamento de proximidade, protecção e saúde animal, segurança dos alimentos, segurança contra incêndios, estacionamento público e modalidades afins de jogos de fortuna e azar.
"Estas transferências implicam a assumpção de responsabilidades financeiras, patrimoniais e com recursos humanos. Aceitá-las sem a aprovação e publicação dos decretos-lei sectoriais, desconhecendo os seus termos, matérias, condições e disposições transitórias seria passar um cheque em branco e poderíamos pôr em causa a prestação de um bom serviço público aos munícipes", reforça Vítor Proença.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - segunda, 17/12/2018
CM Alcácer entrega
habitações sociais
A Câmara de Alcácer do Sal promove nesta segunda-feira, 17 de Dezembro, a cerimónia de entrega das chaves de sete habitações sociais a outras tantas famílias necessitadas do concelho.
07h00 - sexta, 14/12/2018
CM Alcácer do Sal
com boas finanças
A Câmara de Alcácer do Sal encontra-se com uma boa situação económica e financeira, revela o relatório do revisor oficial de contas referente ao primeiro semestre deste ano de 2018.
07h00 - quarta, 12/12/2018
Cripta de Alcácer
com mais visitantes
A Cripta Arqueológica do castelo de Alcácer do Sal foi visitada por 8496 turistas entre Janeiro e Novembro de 2018, número que ultrapassa valores referentes a períodos homólogos anteriores desde a inauguração do espaço, em 2008.
07h00 - terça, 11/12/2018
CDS quer ambulância
SIV em Alcácer do Sal
O grupo parlamentar do CDS defende a colocação de uma ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) no concelho de Alcácer do Sal, por forma a melhorar a capacidade de resposta à população.
07h00 - terça, 04/12/2018
Autarca de Alcácer
quer SIV do INEM
O presidente da Câmara de Alcácer do Sal solicitou ao presidente do conselho directivo do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) a colocação de uma ambulância de suporte imediato de vida (SIV) no Serviço de Urgência Básica (SUB) local.

Data: 14/12/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial