07h00 - sábado, 17/11/2018

Odemira recorda a
greve nacional de 1918

Odemira recorda a greve nacional de 1918

O ano de 1918 deixou na história de Portugal a memória de tempos conturbados. Desde logo pela presença de soldados portugueses na I Grande Guerra Mundial, a par da carestia que afectava grande parte da população, sobretudo a que vivia nas zonas rurais. Havia revolta entre as pessoas e tudo redundou, em Dezembro, no assassinato do então Presidente da República, Sidónio Pais. Não sem que antes, a 18 de Novembro, se tenha registado a primeira greve geral nacional, convocada pela União Operária Nacional e que teve fortes repercussões no concelho de Odemira.
Esta greve "teve forte impacto no concelho de Odemira, não tanto enquanto paragem de actividades económicas, mas como um momento em que, acossada pela fome, boa parte da população camponesa, alguma organizada em associações, se agita e, simultaneamente, os detentores do poder e da riqueza, amedrontados pelo que classificavam como a subversão da ordem social, de influência anarquista, se mobilizam, armados e com o apoio policial e do exército", recorda ao "SW" António Martins Quaresma.
Este historiador é um dos três convidados do colóquio que a associação GESTO – Grupo de Estudos do Território de Odemira vai organizar neste fim-de-semana, 17 e 18 de Novembro, em Odemira e Vale de Santiago para assinalar o centenário da greve nacional de 1918.
Segundo António Martins Quaresma, estes foram meses tumultuosos para Portugal, onde o "sidonismo" representou "uma nova bipolarização na sociedade portuguesa, que abriria o caminho para uma outra República e, finalmente, para o Estado Novo". Mas antes da morte de Sidónio e da greve nacional já o concelho de Odemira tinha estado no "olho do furacão" meses antes, com a revolta dos trabalhadores rurais em Vale de Santiago.
"Na sequência dos acontecimentos verificados no concelho, dezenas de homens, acusados de pertenceram a um grupo anarquista e de planearem uma insurreição foram presos e deportados para Angola, sem julgamento, alegadamente por ordem pessoal de Sidónio Pais", lembra António Martins Quaresma.
Por isso mesmo, continua o historiador, "o clima de 'guerra civil' e a repressão que se abate sobre, principalmente, os trabalhadores rurais caracterizam o panorama social em algumas das áreas do concelho de Odemira".
É por tudo isto que a greve nacional de 1918 acaba por ser "muito marcante no Alentejo e, em particular, no concelho de Odemira". "A crise das subsistências continuou e as tensões sociais também, mas estava-se a entrar num ciclo em que a revolta popular era mais severamente reprimida", nota António Martins Quaresma.
Só após a morte de Sidónio Pais e de dominadas as revoltas monárquicas de Janeiro de 1919 é que esses homens regressaram a casa. "Mas na aldeia de Vale de Santiago, a Comuna da Luz, criada pelo anarquista libertário António Gonçalves Correia, que nada teve a ver com as ocorrências, acabou por ser 'varrida' pela repressão", remata o historiador.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sábado, 15/12/2018
Baldão e petiscos
na aldeia de Sabóia
O restaurante "Flor do Campo", na aldeia de Sabóia (concelho de Odemira), recebe neste sábado, 15 de Dezembro, a quarta sessão da edição de 2018-2019 do roteiro "Sonoridades & Sabores 2018".
07h00 - sábado, 15/12/2018
Banda de Odemira
comemora 29 anos
A Banda Filarmónica de Odemira assinala neste sábado, 15 de Dezembro, o seu 29º aniversário com várias actividades, entre as quais um grande concerto no cine-teatro Camacho Costa.
07h00 - sábado, 15/12/2018
Feiras e festas de Natal
no concelho de Odemira
A quadra natalícia já se sente um pouco por todo o concelho de Odemira, que nos próximos dias vai receber uma série de iniciativas, de feiras e mercados a concertos e exposições, para celebrar a época do ano mais aguardada por miúdos (e muitos graúdos).
07h00 - sexta, 14/12/2018
"Odemira tem hoje tecido económico mais rico"
Em pouco mais de três anos o Odemira Empreende-Programa Municipal de Empreendedorismo e Emprego já apoiou 93 novos projectos empresariais no concelho de Odemira, com um total de quase 775 mil euros.
09h00 - quinta, 13/12/2018
Assembleia Municipal de
Odemira debate agricultura
A Assembleia Municipal de Odemira promove nesta quinta-feira, 13 de Dezembro, uma reunião extraordinária, que servirá para debater o tema "Actividade Agrícola na área de Perímetro de Rega do Mira e no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina".

Data: 14/12/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial