07h00 - segunda, 13/05/2019

CM Alcácer contesta
verbas para Educação

CM Alcácer contesta verbas para Educação

A Câmara de Alcácer do Sal discorda do teor do projecto de mapas de montantes financeiros associados ao exercício anual das competências transferidas no domínio da Educação, assim como da lista de património a transferir para o Município.
A proposta pela pronúncia da discordância foi aprovada por maioria, em reunião ordinária do executivo da Câmara Municipal na última quinta-feira, 9 de Maio.
De acordo com fonte municipal, "o projecto de mapas ligado à área da Educação apresentado contém questões que carecem de esclarecimento e outras incomportáveis para o Município", além de que "os encargos com pessoal não-docente mencionados são inferiores aos estimados" e dos números apresentados "não reflectirem as reais necessidades rácio/aluno das escolas do concelho". "O diploma não prevê a igualmente a adaptabilidade gradual da estrutura orgânica da autarquia para gerir e transferir os trabalhadores do Ministério da Educação para a autarquia" e "os valores referentes aos refeitórios são inferiores aos indicados pelos Agrupamentos de Escolas do concelho e aos transferidos actualmente, sendo que estes montantes carecem de actualização a cada ano lectivo", acrescenta a autarquia.
Tudo isto leva a Câmara de Alcácer do Sal a considerar que o financiamento apresentando "é insuficiente para garantir a qualidade e universalidade da escola a tempo inteiro, além de não estarem explícitos os critérios referentes às estimativas sobre as actividades de apoio à família e actividades de enriquecimento curricular".
"Não estão também incluídos no mapa as despesas com seguros e certificações legais que os estabelecimentos de ensino têm de ter, falta informação sobre os contratos de média e longa duração existentes e há várias questões pendentes, como o inventário do equipamento a transferir em cada imóvel, pagamento de obras manutenção diária e fornecimento de electricidade, água, gás e saneamento", frisa ainda a autarquia.
A Câmara de Alcácer do Sal assume igualmente "como preocupação" o facto de o Ministério da Educação identificar a Escola Básica Bernardim Ribeiro (Torrão) "como prioritária para modernização e indicar que a responsabilidade de financiamento da operação fica a cargo do Município e não da Administração Central".


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - quinta, 16/05/2019
Regadio no Mira com
taxa de utilização de 60%
Meio século após a construção da barragem de Santa Clara, estão a ser utilizados 60% dos cerca de 12 mil hectares abrangidos pelo Aproveitamento Hidroagrícola do Mira (AHM).
07h00 - quarta, 15/05/2019
Praias de Odemira com
mais três bandeiras azuis
No Verão de 2019 serão 12 as praias do concelho de Odemira a ostentar a Bandeira Azul, símbolo de qualidade e excelência ambiental atribuído pela ABAE-Associação Bandeira Azul da Europa.
07h00 - quarta, 15/05/2019
Vitacress vai usar
algas como fertilizante
A empresa Vitacress, com sede na freguesia de Boavista dos Pinheiros (Odemira), está a trabalhar num projecto de investigação que prevê a utilização de microalgas como fertilizante orgânico na agricultura.
07h00 - terça, 14/05/2019
Alunas de Milfontes
participaram em
concurso internacional
Cinco alunas do primeiro ano do curso profissional técnico de Comércio do Colégio de Nossa Senhora da Graça, de Vila Nova de Milfontes, estiveram na passada semana em Barcelona (Espanha), num concurso internacional.
07h00 - terça, 14/05/2019
Barragem de Santa Clara
tem "enorme" potencial turístico
O presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo não tem dúvidas: o potencial turístico da barragem de Santa Clara "é enorme", complementando a oferta de "sol e mar" disponível em todo o Alentejo Litoral.

Data: 10/05/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial