07h00 - sexta, 20/09/2019

Incêndio destruiu 195 hectares de floresta em S. Luís

Incêndio destruiu 195 hectares de floresta em S. Luís

Cerca de 195 hectares de mato e floresta destruídos, perto de meio milhar de árvores queimadas e mais de quatro dezenas de animais mortos: é este o balanço, ainda provisório, do grande incêndio que na passada semana lavrou na zona da Cova da Zorra, na freguesia de São Luís (Odemira). Durante três dias, com algumas reactivações pelo meio, as chamas não deram descanso a bombeiros e população, com momentos difíceis de esquecer.
"Foram horas e dias de muita preocupação", reconhece o presidente da Junta de Freguesia de São Luís em declarações ao "SW". "Foram dias exigentes e de muita preocupação, que pese embora todos os prejuízos e recursos afectados, ficamos agradecidos pela dedicação e colaboração de todas as equipas de combate, com destaque para as corporações de bombeiros, porque só esse espírito de missão impediu que a tragédia não fosse maior", acrescenta Fernando Parreira.
De acordo com o autarca do PS, uma das preocupações sentidas ao longo destes dias teve que ver "com a possibilidade do incêndio ameaçar habitações ou comunidades, provocando vítimas e desalojados", devido à constante mudança da direcção dos ventos.
"Houve igualmente uma inquietação forte com o desenrolar do incêndio, que ia dando conta do queimar de muitos hectares de terreno com montado e área florestal. Essa inquietação ganhou ainda maior expressão quando soubemos da trágica morte de animais, sobretudo de bovinos", continua Fernando Parreira.
O autarca lembra que houve igualmente "a preocupação, e um cuidado especial, com toda a exigente logística do teatro de operações montado pelo Comando Distrital da Protecção Civil" na Junta de Freguesia, que impunha "uma articulação" entre equipas "para que estivesse garantido um conjunto de condições, como a alimentação dos operacionais". "Há a realçar, neste aspecto, o empenho do nosso executivo, de funcionários, da Casa do Povo de São Luís, de voluntários e de pessoas e entidades, que ofereceram bens quando solicitados", frisa.
De momento procede-se ao levantamento dos danos causados pelo incêndio por parte da GNR, sendo que os dados provisórios apontam para uma área ardida de 195 hectares, mais de 500 árvores ardidas e cerca de quatro dezenas de bovinos falecidos. Números que o presidente da Junta de Freguesia admite que possam ser bem mais graves.
"Há obviamente um levantamento de danos e prejuízos particulares que os proprietários afectados estarão a apurar e é difícil termos esse feedback na Junta de Freguesia", nota, adiantando ter conhecimento de que "há proprietários afectados que vão avançar com queixas-crime para com os eventuais causadores do incêndio". "Por outro lado, desconhecemos se existem proprietários com algum tipo de cobertura de seguro que possam abranger alguns danos", complementa.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - sexta, 10/07/2020
1ª Divisão de Beja terá
novo modelo em 21-22
A partir da temporada de 2021-2022 o campeonato distrital da 1ª divisão da Associação de Futebol de Beja (AFBeja) contará com a participação de apenas 12 equipas e será disputado em duas fases.
07h00 - quarta, 08/07/2020
Odemira na final
regional das "7 Maravilhas
da Cultura Popular"
A vila de Cuba recebe nesta quarta-feira, 8, a final regional do distrito de Beja das "7 Maravilhas da Cultura Popular", que será transmitida em directo pela RTP ao longo do dia a partir do Parque Manuel de Castro.
07h00 - quarta, 08/07/2020
Câmara de Odemira
renova frota de
recolha de resíduos
A Câmara de Odemira está a renovar a sua frota de viaturas de recolha indiferenciada de resíduos urbanos, sendo que desde o início de Julho já conta com quatro novas viaturas.
07h00 - quarta, 08/07/2020
Movimento "Juntos pelo
Sudoeste" lança vídeo
O movimento "Juntos pelo Sudoeste" lançou nesta terça-feira, 7, um vídeo sobre "a progressão descontrolada da agricultura intensiva sob plástico no Sudoeste Alentejano".
07h00 - segunda, 06/07/2020
Marginal de Milfontes
já reabriu ao trânsito
Já reabriu à circulação automóvel a avenida marginal de Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira, depois das obras de requalificação efectuadas no âmbito do programa Polis Sudoeste.

Data: 03/07/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial