07h00 - sexta, 18/10/2019

"Vou ser deputada
com sentido de
serviço e missão"

"Vou ser deputada com sentido de serviço e missão"

Depois de dois anos como vereadora na Câmara de Odemira, Telma Guerreiro está de saída para a Assembleia da República, onde assumirá na próxima semana o lugar de deputada do PS eleita por Beja. "Continuarei a ser a mesma pessoa, com os mesmos objectivos, num contexto diferente. Ser eleita representa, por isso, uma enorme responsabilidade que vou encarar com naturalidade, sentido de serviço e missão", assume em entrevista ao "SW".

Que representa ter sido eleita para o Parlamento?
Podia dizer que representa um sonho na minha vida, mas a verdade é que nunca sonhei ser deputada. Os meus sonhos profissionais sempre estiveram relacionados com um contributo genuíno para o desenvolvimento da minha terra, pelas suas gentes, e foi esse caminho que tracei. Sempre estive envolvida em entidades de desenvolvimento local (TAIPA) e desde 2005 que me sujeito a eleições, primeiro para a Assembleia Municipal, executivo municipal, Assembleia de Freguesia e, há dois anos, de novo para o executivo municipal. Procuro ser coerente com os desafios que a vida me traz e por isso aceitei ser candidata. Continuarei a ser a mesma pessoa, com os mesmos objectivos, num contexto diferente. Ser eleita representa, por isso, uma enorme responsabilidade que vou encarar com naturalidade, sentido de serviço e missão.

Com que expectativas abraça este desafio?
Uma expectativa muito comprometida com todos os baixo-alentejanos que estão a depositar em mim as suas prioridades para o território, para que eu lute pela sua concretização. E com a expectativa de dar o melhor de mim em proximidade.

Quais serão as suas maiores preocupações e prioridades enquanto exercer o seu mandato de deputada?
Desde logo a melhoria das acessibilidades – as existentes e as novas ligações – e transportes. O reforço dos serviços públicos de proximidade, com relevância para o Serviço Nacional de Saúde. A promoção das potencialidades económicas do território, garantindo a sustentabilidade dos recursos. E, de forma transversal, um tema que irá cativar a minha atenção será a participação cívica dos jovens.

Que balanço faz destes dois anos como vereadora na Câmara de Odemira?
Estes dois anos como vereadora são marcados por uma franca aprendizagem, pela criação de relações de confiança e pela construção de pontes. Todos os pelouros que me foram confiados pelo presidente José Alberto Guerreiro foram entendidos por mim como verdadeiros desafios de "bem fazer", sempre em colaboração. Por terem sido apenas dois anos não deixo uma marca clara e evidente de políticas, mas estou certa que deixei marcas nas pessoas, pelas relações que levo para a vida e sei que todos os dias, em conjunto com as equipas das diferentes áreas, demos o nosso melhor para cumprir com o programa eleitoral que me elegeu e para defender os interesses das e dos odemirenses.

Na hora da saída para a Assembleia da República, que mensagem deixa aos odemirenses?
Deixo uma mensagem com três palavras muito simples. Obrigada – porque o PS subiu percentualmente nestas eleições, apenas em três mesas de voto de todo o concelho não fomos vencedores, por isso agradeço este voto claro de confiança. Agradeço também todas as mensagens de apoio que me dão um enorme sentido de responsabilidade. Proximidade – contem com a minha presença no território, contem com a relação que temos e que serei próxima dos problemas para lutar pelas soluções. E compromisso – em ser uma voz activa por Odemira e pelo Baixo Alentejo.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

15h00 - sexta, 10/05/2019
Gente da Barragem:
Mariana & Diogo
A casa de Diogo e Mariana fica sobranceira à barragem, com uma vista deslumbrante, daquelas que daria a capa para uma colecção de postais, um fundo publicitário ou o lugar onde se passa um filme mediterrânico.
07h00 - sexta, 10/05/2019
Três dias de festa em Santa Clara
Os 50 anos da barragem de Santa Clara, no interior do concelho de Odemira, são assinalados neste fim-de-semana, 10 a 12 de Maio, com uma série de actividades promovidas pela Câmara de Odemira em parceria com a Associação de Beneficiários de Mira.
07h00 - sexta, 10/05/2019
"Santa Clara foi o
investimento público mais
importante no concelho"
Meio século após a inauguração da barragem em Santa Clara-a-Velha, o presidente da Câmara de Odemira frisa, em entrevista ao "SW", a importância do equipamento no desenvolvimento sócio-económico do concelho.
07h00 - segunda, 29/04/2019
H.
Na aldeia de Santa Clara-a-Velha, de manhã muito cedo quando as pessoas ainda não voltaram do desaparecer do dia anterior, percorro as ruas a indagar o porquê de ficar.
07h00 - sexta, 12/04/2019
Gente da Barragem:
Rita & Ricardo
Há na barragem de Santa Clara dois pequenos barcos à vela, na zona do centro náutico, ancorados à espera das pessoas que hão-de chegar ao deck de acostagem e neles entrar, soltar as velas e, como num sonho de criança, simplesmente navegar.

Data: 15/11/2019
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial