08h00 - segunda, 11/05/2020

Poderão faltar nadadores
salvadores nas praias de Odemira

Poderão faltar nadadores salvadores nas praias de Odemira

A vigilância das praias no concelho de Odemira durante a época balnear deste ano pode estar em risco, devido à falta de nadadores-salvadores, agravada pela pandemia de Covid-19 que está a afectar o país. O alerta parte da Guardião-Associação de Nadadores Salvadores do Concelho de Odemira e já chegou ao Presidente da República e ao primeiro-ministro, entre outros responsáveis.
Segundo adianta ao "SW" o presidente da Guardião, na próxima época balnear "irão existir grandes dificuldades em vários sectores, sendo o principal na disponibilidade de nadadores-salvadores para exercer a profissão", até porque, de acordo com um estudo da Federação Portuguesa de Nadadores-Salvadores, "apenas 49,2% dos nadadores-salvadores sazonais voltam a trabalhar na época balnear seguinte".
Nesse sentido, diz Licínio de Matos, "é fundamental todos os anos formar cerca de 2.000 novos nadadores-salvadores para se conseguir dar resposta às necessidades", o que em 2020 não tem sido possível devido às restrições impostas pelas medidas de contenção da Covid-19.
"Estando todos os cursos de formação de nadadores-salvadores suspensos, com pouca probabilidade de se conseguirem realizar em igual quantidade a 2019, até ao início da época balnear 2020, estamos trabalhar no sentido de recrutar o máximo de nadadores-salvadores, sabendo que existe estas dificuldades", diz o presidente da Guardião, que se mostra também "imensamente preocupado" com a formação e treino que serão exigidos aos nadadores-salvadores.
Licínio Matos argumenta mesmo que "com as medidas de segurança Covid-19, nenhum nadador-salvador actualmente está devidamente formado e treinado para prestar socorro a uma vítima em paragem cardio-respiratória", ainda que os procedimentos a ter numa reanimação tenham sido adaptados, seguindo as recomendação da Direcção Geral da Saúde. "Mas uma reanimação para qualquer jovem é sempre um momento de elevado stress e é normal que possa esquecer um ou dois procedimentos. Com esta pandemia, uma falha de um dos procedimentos faz com que os nadadores-salvadores corram o risco de ser contaminados", observa.
Além do mais, continua Licínio Matos, os nadadores-salvadores são "profissionais de socorro" e, por isso mesmo, "vão precisar de equipamentos de protecção individual (EPI)", pois "sem os mesmos os riscos de contaminação são enormes".
"Se os médicos, enfermeiros, bombeiros, polícias e outros profissionais ficaram contaminados numa fase inicial por falta de EPIs, ainda vamos a tempo de prevenir que os nadadores-salvadores possam ficar contaminados", argumenta o presidente da Guardião.
Licínio Matos teme ainda dificuldades associadas ao facto de muitos dos nadadores-salvadores serem estudantes, "na maioria universitários", que terão exames mais tarde este ano. "Isso levará ainda a maiores dificuldades de contratação, sendo ainda que os próprios nadadores-salvadores e a sua família terão, na sua grande maioria, receio de trabalhar e estar em contacto com pessoas pelo risco de contaminação", conclui.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - terça, 26/05/2020
500 portáteis distribuídos
por alunos de Odemira
São 500 computadores portáteis e 280 routers que permitem o acesso à Internet: é este equipamento informático que a Câmara de Odemira vai distribuir pelos alunos do concelho, no sentido de assegurar que todos os jovens estudantes tenham à disposição as ferramentas necessárias para o ensino à distância.
09h00 - segunda, 25/05/2020
Freguesia
de São Luís sem
médico há meses
A Junta de Freguesia de São Luís, no concelho de Odemira, está indignada pela falta de profissionais de saúde na Extensão de Saúde local, sendo que de momento a freguesia não conta com médico, enfermeiros ou sequer serviços administrativos.
07h00 - segunda, 25/05/2020
Plataforma pelas Artes
nasce no concelho de Odemira
A vila de Odemira foi um dos "palcos", na passada quinta-feira, 21, da vigília pelas artes e cultura em Portugal, numa iniciativa da qual acabou por nascer a Plataforma Cultura e Artes Odemira, que junta diversos artistas residentes no concelho.
08h00 - sexta, 22/05/2020
Vereadora Deolinda Seno Luís: "Era incompreensível Odemira não ter CLDS"
Em entrevista ao "SW" a vereadora Deolinda Seno Luís, responsável pelo pelouro da Intervenção Social na Câmara de Odemira, explica a importância de o concelho ter, pela primeira vez, um Contrato Local de Desenvolvimento Social no seu território.
08h00 - sexta, 22/05/2020
Odemira quer ter
idosos "mais activos"
Promover o "envelhecimento activo" e a "autonomia das pessoas idosas", assim como combater a solidão e o isolamento, são algumas das metas do "Geração Activa", projecto que arrancou no passado mês de Outubro e que é o primeiro Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) desenvolvido no concelho de Odemira.

Data: 22/05/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial