07h00 - segunda, 20/11/2023

Movimentos contra mineração
nos concelhos do Alentejo Litoral

Movimentos contra mineração nos concelhos do Alentejo Litoral

Seis movimentos de cidadãos e de defesa do ambiente são contra o avanço de projetos de mineração no Alentejo Litoral, pedindo um processo de esclarecimento e auscultação às populações locais, assim como ma tomada de posição "urgente e inequívoca" de Governo e autarquias.
Em comunicado enviado ao "SW", os movimentos ProtegeAlentejo, Dunas Livres, GAIA Alentejo, Juntos pelo Cercal, Minas Não e Roda Inquieta afirmam que o Litoral Alentejano "está a ser sacrificado em nome dos interesses económicos, com graves consequências para quem aqui vive e trabalha".
Em causa estão os projetos mineiros "Cercal", "Santiago" e "Ermidas" (no concelho de Santiago do Cacém e Odemira), e o da "Lagoa Salgada" (Grândola e Alcácer do Sal), "com efeitos devastadores para o ambiente".
A estes junta-se agora o pedido de atribuição de direitos de prospeção e pesquisa de depósitos minerais de areias siliciosas e argilas especiais, denominado "Fontinha" e situado no concelho de Grândola.
"É mais um projeto a colocar a região sob pressão e em especial Grândola, que além do projeto mineiro 'Lagoa Salgada', o contestado traçado ferroviário Relvas Verdes-Grândola Norte, assiste à proliferação de empreendimentos turístico-imobiliários de luxo na costa, campos de golf e centenas de piscinas privativas, colocando em vias de extinção o último cordão dunar selvagem, esgotando recursos hídricos e fomentando a especulação imobiliária", advogam os movimentos.
Esta situação levam os movimentos signatários do comunicado a expressar "as mais profundas preocupações relativas a mais um projeto extrativista que surge à boleia de um modelo económico e uma Lei das Minas insensíveis à destruição ambiental, à degradação da qualidade de vida das populações e à exploração desenfreada de recursos ao serviço de interesses e lucro de alguns".
Por isso, no comunicado é exigido um processo de esclarecimento e auscultação às populações locais, "prévio à consulta pública", assim como uma tomada de posição "urgente e inequívoca" de Governo e autarquias.
Os movimentos exigem ainda "a introdução de estudo dos impactos da exploração e efeitos cumulativos com os restantes projetos e opções na região".


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - sexta, 09/02/2024
Dias de folia
na freguesia
de São Luís
A freguesia de São Luís, no concelho de Odemira, vai estar em festa ao longo dos próximos dias, com os tradicionais festejos de Carnaval, que prometem momentos de animação e "pura diversão" para todas as idades.
07h00 - sexta, 02/02/2024
Festival
Microsons
em Grândola
JP Simões e a banda Pedro & Os Lobos são os "cabeças de cartaz" na passagem do fes-tival Microsons pela vila de Grândola, agendada para este fim de semana, 2 e 3 de feve-reiro, e onde serão celebrados os 50 anos do 25 de Abril.
07h00 - quarta, 31/01/2024
Utentes criticam
falta de médicos
em Grândola
A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Grândola considera ser "inadmissível" que haja populações que só têm consultas uma vez por mês, nomeadamente na Extensão de Saúde de Canal Caveira.
07h00 - quinta, 18/01/2024
Turismo no Alentejo Litoral
bateu recordes em 2023
O ano de 2023 foi extremamente positivo para o setor do turismo no Alentejo Litoral, que bateu "recordes absolutos" e viu o número de hóspedes aumentar "mais de 15%" face ao ano anterior.
07h00 - terça, 16/01/2024
Câmara de Grândola
prolonga rede de esgotos
em três aldeias
A Câmara de Grândola já iniciou a empreitada para a extensão da rede de águas residuais domésticas nas localidades de Vale Gamito, Aldeia do Pico e Bairro da Tirana, num investimento avaliado em quase 560 mil euros (mais IVA).

Data: 09/02/2024
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial