18h19 - quinta, 24/11/2016

A dor crónica


Cláudia Silva
De acordo com a Associação Portuguesa para o Estudo da Dor, a dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável, associada a uma lesão tecidual (real ou potencial). Atendendo à subjectividade da dor, em linguagem comum, a dor não é mais do que aquilo que a pessoa diz que é! Assim, uma correcta avaliação da dor deverá ser multidimensional tendo em conta não só os factores biológicos, mas também psicológicos e sociais. A dor diz-se crónica quando é persistente ou recorrente durante pelo menos 3-6 meses, podendo persistir para além da cura da lesão que lhe deu origem, ou mesmo existir sem lesão aparente.
Actualmente a dor crónica afecta cerca de 36% da população adulta em Portugal, sendo a sua prevalência significativamente maior nas mulheres e que aumenta com a idade em ambos os sexos.
A dor crónica tem consequências importantes no bem-estar e saúde da pessoa, bem como a capacidade de trabalhar e realizar as atividades do quotidiano, sendo por vezes incompreendida por quem não a vivencia. As principais causas de dor crónica referidas são: as patologias osteoarticulares, em particular as lombalgias que atingem mais de 40% dos indivíduos, a osteoporose, os traumatismos, a artrite reumatóide e as cefaleias.
A cronicidade não significa que a pessoa tenha de "suportar a dor" para o resto da sua vida! Existem unidades de tratamento especializadas no tratamento da dor crónica, pelo que uma das principais medidas para que este tratamento seja acessível a toda a população passa pela divulgação e, consequente, empoderamento da população.
Em particular, a dor no idoso surge geralmente associada a outras patologias, chegando mesmo a ser incapacitante, o que contribui para a diminuição da sua autonomia. Nesta faixa etária, a dor crónica tem grande impacto, provocando ansiedade, insónia, depressão, perda de apetite, emagrecimento, alterações da memória e do raciocínio, limitação nas actividades da vida diária e maior procura dos cuidados de saúde.
Para além da própria pessoa, frequentemente, a dor crónica afecta também de forma muito significativa o bem-estar e as actividades dos familiares e outros cuidadores, facto este que não pode ser ignorado.
O Programa Nacional de Controlo da Dor da Direcção-Geral de Saúde tem como objectivo a redução da prevalência da dor na população portuguesa, melhorar a qualidade de vida das pessoas com dor e racionalizar custos/recursos associados.
Este é um objectivo que só pode ser alcançado com o esforço conjunto de todas as partes envolvidas, incluindo a população. Se acha que pode ter dor crónica, procure ajuda junto dos cuidados de saúde primários.



COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 20/07/2018
FACECO: vai começar a grande
festa do concelho de Odemira
Arranca nesta sexta-feira, 20, mais uma edição da Feira das Actividades Culturais e Económicas do Concelho de Odemira (FACECO), que vai decorrer em São Teotónio até domingo, 22, dando a conhecer o melhor que se faz e produz no concelho odemirense, da pecuária à agricultura, passando pelo turismo, pelo artesanato e (naturalmente) pela gastronomia.
07h00 - sexta, 20/07/2018
Odemira quer "crescimento sustentável no tempo"
O potencial económico e a diversidade cultural do maior concelho de Portugal mostram-se neste fim-de-semana, 20 a 22 de Julho, em São Teotónio, durante mais uma edição da FACECO.
07h00 - sexta, 20/07/2018
Responsabilidade social
debatida na FACECO
O sector horto-frutícola vai estar em debate nesta sexta-feira, 20 de Julho, em São Teotónio, durante o II Colóquio Horto-frutícola, dinamizando no âmbito da FACECO 2018.
07h00 - sexta, 20/07/2018
Leandro Palma
treina Sabóia AC
O antigo internacional sub-20 Leandro Palma, de 35 anos, é o novo treinador do Sabóia AC para a época 2018-2019, em que a formação vai tentar o regresso à 1ª divisão distrital de Beja.
07h00 - quinta, 19/07/2018
Começa a "viagem"
pelas Músicas do Mundo
Arranca nesta quinta-feira, 19 de Julho, a 20ª edição do Festival Músicas do Mundo (FMM) de Sines, que ao longo de 10 dias vai permitir uma verdadeira "volta ao mundo" através de 59 concertos de artistas de 38 países dos cinco continentes.

Data: 20/07/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial