17h21 - quinta, 08/12/2016

A importância do Poder Local


Carlos Pinto
Na próxima segunda-feira, 12 de Dezembro, celebram-se 40 anos de Poder Local Democrático em Portugal. Foi nessa data, no ano de 1976, que os portugueses puderam pela primeira vez eleger os órgãos de governação local em consciência e, sobretudo, em liberdade. Uma conquista para o povo que se traduziu igualmente num período de grande transformação nas nossas terras, que puderam desde então alimentar (e concretizar) a ambição de ter mais e melhores condições de vida para todos.
Portugal não seria o que é hoje sem o Poder Local. E quem como todos nós está mais longe dos grandes centros urbanos sabe bem do que estamos a falar. As nossas pequenas cidades, vilas e aldeias seriam hoje locais bem menos apetrechados e pouco apetecíveis para viver não fosse (e seja) a acção das câmaras municipais e das juntas de freguesia, que muitas vezes vão além das suas competências mais directas para proporcionar o desenvolvimento social e económico dos seus territórios.
Sem Poder Local haveria hoje lugares e montes sem uma estrada de acesso em condições. Teríamos aldeias sem as mais básicas das infra-estruturas, desde o saneamento à electricidade. Ou ainda vilas e cidades sem equipamentos educativos, sociais, culturais e/ou recreativos com o nível de qualidade que se encontra nas grandes urbes.
As eleições Autárquicas de 1976 – e as quatro décadas de Poder Local que se seguiram – são, por tudo isto, um momento histórico para os portugueses que não se pode perder nos confins da memória. É que para entender o presente e melhor desenhar o futuro, há que saber o que foi o passado. Daí que se saúde a decisão da Câmara Municipal de Odemira de promover por estes dias um programa comemorativo que assinala com dignidade esta data histórica no Portugal pós-25 de Abril. É assim que se promove a cidadania e valoriza a Liberdade.



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
00h00 - domingo, 20/08/2017
CM Sines conclui obras
no bairro 1º de Maio
Estão concluídas as obras da primeira fase da reabilitação do espaço público do Bairro 1º de Maio, na cidade de Sines, promovidas pela autarquia local e avaliadas em cerca de 158 mil euros.
00h00 - domingo, 20/08/2017
Aldeia do Pico vai ter
Centro Comunitário
A Aldeia do Pico, no concelho de Grândola, vai ter um novo Centro Comunitário, obra da Câmara Municipal da "vila morena" que está avaliada em cerca de 270 mil euros.
00h00 - sábado, 19/08/2017
STAL assina ACEEP
com CM Santiago do Cacém
A Câmara de Santiago do Cacém e o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) assinaram na passada semana a alteração ao Acordo Colectivo de Entidade Empregadora Pública (ACEEP).
00h00 - sábado, 19/08/2017
Aldeia da Comporta
vai ter nova ETAR
Já foi publicado em Diário da República o concurso público da empreitada de concepção e construção da nova Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Comporta, o concelho de Alcácer do Sal.
00h00 - sábado, 19/08/2017
Arte urbana para
ver em Grândola
O filantropo António Inácio da Cruz, falecido em 1955, foi homenageado pela Câmara de Grândola através de uma obra de arte urbana concebida pelo conceituado Samina.

Data: 11/08/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial