11h09 - quinta, 06/04/2017

Um projecto incompreensível


Carlos Pinto
De acordo com o presidente-executivo da GALP, Carlos Gomes da Silva, o consórcio da petrolífera portuguesa com a italiana Eni está pronto para avançar com o furo de prospecção de petróleo no Alentejo Litoral, aguardando apenas autorização por parte das entidades competentes. O que pode acontecer já nas próximas semanas, sendo que a execução do furo deverá demorar entre 45 a 60 dias e apenas pode decorrer até Junho, devido às condições do mar. E se tal suceder e os resultados positivos, teremos "ouro negro" na mais bela costa de Portugal. O que está muito longe de ser uma boa notícia.
É certo que o país precisa de diminuir as suas importações e, nesse capítulo, os combustíveis são o produto que tem mais peso na nossa (quase sempre) deficitária balança comercial. Mas tal como aqui escrevemos há semanas, tal não pode ser feito à custa de duas das maiores riquezas naturais que Portugal: o mar e a paisagem natural da costa do Alentejo Litoral.
É precisamente por isto que este projecto da GALP e da Eni é cada vez mais incompreensível – porque vai prejudicar actividades essenciais às populações locais como a agricultura, a pesca ou o turismo. E também por isso é incompreensível que as autoridades competentes, seja ao nível do Governo seja no plano dos organismos públicos com responsabilidades nos sectores do ambiente e da energia, não tenham ainda agido e travado quanto antes o avanço do furo.
Bem melhor têm estado os municípios, tanto a despertar consciências como a dinamizar acções concretas contra o projecto, caso da providência cautelar interposta pela Câmara de Odemira. A eles poderemos agradecer um eventual volte-face no projecto. E se tal suceder, essa não será uma vitória de apenas alguns: será o triunfo de todos os que olham para o Alentejo Litoral como a melhor terra do mundo para viver e investir.



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quarta, 23/05/2018
Secretária de Estado inaugura
novas extensões de Saúde
A secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, inagura nesta quarta-feira, 23, as novas extensões de Saúde das localidades de Torrão (no concelho de Alcácer do Sal) e de Alvalade-Sado (Santiago do Cacém).
07h00 - quarta, 23/05/2018
Alcácer do Sal cria
rede de bibliotecas
Criar uma estrutura de cooperação com todas as bibliotecas do concelho de Alcácer de Sal é o principal objectivo do protocolo assinado esta terça-feira, 22, que oficializou a Rede de Bibliotecas de Alcácer do Sal (RBSal).
07h00 - quarta, 23/05/2018
Câmara de Santiago
estabiliza talude
A Câmara de Santiago do Cacém está a proceder a trabalhos de estabilização do talude situado na rua Professor Egas Moniz, na sede de concelho, num investimento avaliado em 10 mil euros.
07h00 - terça, 22/05/2018
Odemira: PS e Bloco contestam
prospecção de petróleo no Sudoeste
As concelhias de Odemira do Partido Socialista e do Bloco de Esquerda manifestaram-se publicamente contra a decisão da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), que na passada semana permitiu o avanço do projecto do consórcio GALP/ ENI para a prospecção de petróleo na costa alentejana sem estudo de impacte ambiental.
07h00 - terça, 22/05/2018
Pequenos "chefs" no
concelho de Odemira
Quem tem filhos e netos cedo se acostuma a lidar com a "falta de apetite" dos mais novos para frutas, legumes e sopa.

Data: 11/05/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial