12h22 - quinta, 07/09/2017

Bom senso e sensibilidade


Carlos Pinto
A associação Zero está preocupada com o aumento da agricultura intensiva na área do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV). Tal como o "SW" lhe conta na página 7 desta edição, os ambientalistas estão preocupados com o que dizem ser a falta de controlo da actividade na região e até já questionaram o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas "sobre a execução de medidas e o cumprimento das normas ambientais previstas no Plano de Ordenamento" do Parque Natural. Em causa, acrescentam, está ainda o facto de a agricultura intensiva praticada na área do perímetro de rega do Mira, que é abastecido pela barragem de Santa Clara, se estender por 41 quilómetros e ocupar 15 mil hectares, fazendo do Sudoeste Alentejano (e do PNSACV) "um dos locais com maior intensidade agrícola do país".
Ora esta é uma questão que já não é nova no Alentejo Litoral, com duas visões bem vincadas. Por um lado, é por demais evidente que a região tem enormes potencialidades agrícolas, da fruticultura à horticultura e floricultura, que devem ser aproveitadas ao máximo, no sentido de ser criada mais riqueza e garantir o desenvolvimento económico local. Mas por outro lado, é inquestionável a necessidade de a agricultura não colocar em causa os valores naturais e ambientais de uma das regiões mais belas do mundo e que têm, igualmente, peso económico através do turismo de natureza e desportivo.
É por tudo isto que esta questão deve ser gerida com bom senso e sensibilidade por todas as partes envolvidas. Afinal de contas, num território tão vasto como o Alentejo Litoral há espaço para tudo e para todos. Assim se definam regras ainda mais concretas sobre o que se pode ou não fazer e como. E depois que haja quem as aplique com celeridade e eficiência. Se tudo isto acontecer, teremos seguramente um futuro mais rico sob todos os pontos de vista, do ambiental ao económico. E sobretudo, no plano social!



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quarta, 23/05/2018
Secretária de Estado inaugura
novas extensões de Saúde
A secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, inagura nesta quarta-feira, 23, as novas extensões de Saúde das localidades de Torrão (no concelho de Alcácer do Sal) e de Alvalade-Sado (Santiago do Cacém).
07h00 - quarta, 23/05/2018
Alcácer do Sal cria
rede de bibliotecas
Criar uma estrutura de cooperação com todas as bibliotecas do concelho de Alcácer de Sal é o principal objectivo do protocolo assinado esta terça-feira, 22, que oficializou a Rede de Bibliotecas de Alcácer do Sal (RBSal).
07h00 - quarta, 23/05/2018
Câmara de Santiago
estabiliza talude
A Câmara de Santiago do Cacém está a proceder a trabalhos de estabilização do talude situado na rua Professor Egas Moniz, na sede de concelho, num investimento avaliado em 10 mil euros.
07h00 - terça, 22/05/2018
Odemira: PS e Bloco contestam
prospecção de petróleo no Sudoeste
As concelhias de Odemira do Partido Socialista e do Bloco de Esquerda manifestaram-se publicamente contra a decisão da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), que na passada semana permitiu o avanço do projecto do consórcio GALP/ ENI para a prospecção de petróleo na costa alentejana sem estudo de impacte ambiental.
07h00 - terça, 22/05/2018
Pequenos "chefs" no
concelho de Odemira
Quem tem filhos e netos cedo se acostuma a lidar com a "falta de apetite" dos mais novos para frutas, legumes e sopa.

Data: 11/05/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial