10h36 - quinta, 21/09/2017

O dever de ir votar


Carlos Pinto
Dia 1 de Outubro é dia de irmos às urnas votar e escolher os autarcas que queremos ter à frente das câmaras, assembleias municipais e juntas de freguesia até 2021. Quatro anos depois das últimas eleições Autárquicas, chegou a vez de voltarmos exercer o direito de "avaliar" aquilo que foi feito e optar por dar continuidade a quem bem realizou ou, por contrário, votar em que oferece novas soluções para as nossas terras.
As eleições Autárquicas são, por natureza, aquelas que mais nos tocam. Desde logo por serem aquelas em que os autarcas em funções e restantes candidatos são nossos vizinhos, amigos ou parentes. Depois, porque são aquelas em que podemos discutir e debater olhos-nos-olhos com candidatos e apoiantes sobre o que está (bem ou mal) feito e o que queremos que se faça nas nossas ruas, no centro das cidades ou vilas, ou nas aldeias mais remotas. E, sobretudo, porque são aquelas em que o seu desfecho mais contribui para o pleno desenvolvimento (ou não) dos respectivos concelhos.
As eleições Autárquicas acabam por ser a democracia "em estado puro". Porque nelas as pessoas se sobrepõem aos partidos. Mais que a ideologia, são os projectos para cada uma das terras que vão a votos. E no final vencem os melhores. Esta é a grande força do Poder Local: o poder político que mais próximo está das pessoas e dos seus problemas, o poder político que mais trabalha pela igualdade e pela coesão social, o poder político que mais defende a educação e os cuidados de saúde, o poder político que mais dinamiza a cultura e o desporto.
É por tudo isto que no dia 1 de Outubro ir votar é, mais que um direito, um dever. Com ou sem futebol, com ou sem praia, temos de ir às urnas e depositar o nosso voto. Só assim poderemos eleger os melhores projectos para as nossas terras e ambicionar ter o futuro que todos desejamos.

Um grande festival
O Festival Músicas do Mundo, organizado pela Câmara de Sines, foi galardoado esta semana pela Plataforma Europeia de Festivais, sendo um dos seis certames da Europa premiados pelo EFFE Award 2017. Uma distinção mais que merecida a um grande festival, que faz a celebração da arte e da vida sem preconceitos e em total respeito pelas diferenças entre povos, costumes e religiões. Muitos parabéns!



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quinta, 18/01/2018
DECO dá apoio
jurídico em Odemira
A DECO/ Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor inicia nesta quinta-feira, 18, as sessões gratuitas de atendimento ao consumidor na vila de Odemira em 2018, que decorrerão sempre na terceira quinta-feira de cada mês.
07h00 - quinta, 18/01/2018
CM Sines faz mais obras
no Bairro 1º de Maio
A Câmara de Sines vai avançar com a segunda fase do projecto de reabilitação do espaço público do Bairro 1º de Maio, depois do Alentejo 2020 ter dado "luz verde" à candidatura a fundos comunitários apresentada à autarquia.
07h00 - quinta, 18/01/2018
Autarca de Santiago
elogia linha Sines-Caia
O presidente da Câmara de Santiago do Cacém considera que a construção da ligação ferroviária entre Sines e Caia, na fronteira com Espanha, "é uma obra decisiva para o desenvolvimento" do Alentejo Litoral.
07h00 - quarta, 17/01/2018
Alerta para agravamento do
estado do mar no Sudoeste
A Capitania do Porto de Sines lançou um aviso para um novo agravamento do estado do mar partir da tarde desta quarta-feira, 17 de Janeiro, em que as ondas podem atingir os cinco metros de altura.
07h00 - quarta, 17/01/2018
CM Sines reabilita
parque infantil
A Câmara de Sines já concluiu os trabalhos de reabilitação do parque infantil do bairro Júdice Fialho, onde foram instalados novos equipamentos de recreio e lazer, um novo piso e máquinas de fitness ao ar livre.

Data: 05/01/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial