12h01 - quinta, 30/11/2017

Dinamizar a economia local


Carlos Pinto
No início de Novembro (quase) só se falava da Web Summit. Durante quatro dias, Lisboa foi a capital das inovação, das novas tecnologias, da economia digital e do empreendedorismo, num evento de cariz mundial onde se debateu o futuro, onde foram apresentadas novas ideias de negócio e onde, sobretudo, se investiu. Muito. Milhões de euros (e dólares)! Esta última é, aliás, a faceta mais importante da Web Summit: a sua capacidade de ser uma iniciativa geradora de investimento e parcerias, dinamizando o empreendedorismo.
Convém recordar que uma das regras da economia é que o investimento gera rendimento. Também é certo que nem todos os projectos empresariais/ comerciais estão votados ao sucesso. Por vezes corre bem, por vezes não… Afinal de contas, o erro faz parte do negócio e até ajuda a consolidar ideias, a corrigir lacunas e, por vezes, a abrir novas janelas de oportunidade. Mas para que isto tudo suceda é preciso haver quem incentive e, sobretudo, quem invista.
Por norma, os que avançam com um negócio recorrem a fundos próprios (se os tiverem) ou à banca (se puderem). Mas quantas boas ideias não ficaram já pelo caminho pelo facto do seu promotor não reunir nenhuma destas condições. É por isto que, à escala global, são importantes eventos como a Web Summit. Mas e à escala local? Onde estão os investidores? Ora é neste plano que programas como o "Odemira Empreende" se revestem de vital importância.
De acordo com os últimos dados fornecidos pela Câmara Municipal de Odemira [ver página 16], desde 2015 já foram concedidos, no âmbito deste programa, quase 387 mil euros em apoios financeiros a 71 novos projectos empresariais no concelho. Na prática, foram 387 mil euros "injectados" directamente na economia local, que permitiram em simultâneo a criação de dezenas de novos postos de trabalho. Ora em concelhos longe dos grandes centros urbanos e situados no interior, como é o caso de Odemira, este é um valor substancial. Porque só assim se consegue dinamizar (e diversificar) a economia, criando melhores condições para toda a população.



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
00h00 - sábado, 16/12/2017
Sines: Taça da Liga de
futsal já tem calendário
As equipas de futsal de Sporting e Benfica vão estar em Sines em Janeiro, para a Taça da Liga de 2017-2018, mas só se poderão defrontar se ambas chegarem à final.
00h00 - sábado, 16/12/2017
Projecto de integração
termina em S. Teotónio
O projecto "A ciência de um baile de mastro" chega ao fim neste sábado, 16 de Dezembro, sendo que a sessão de encerramento vai decorrer a partir das três da tarde na Sociedade Recreativa S.
00h00 - sábado, 16/12/2017
Hardwell e Marshmello
no Festival Sudoeste 2018
Os DJ´s Hardwell e Marshmello são os primeiros dois nomes confirmados no cartaz do Festival Meo Sudoeste 2018, que vai decorrer entre 7 e 11 de Agosto na Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar.
00h00 - sexta, 15/12/2017
Câmara de Santiago
aprova voto de pesar
A Câmara de Santiago do Cacém aprovou nesta quinta-feira,14, um voto de pesar pelo falecimento de José Raposo Nobre, que foi o primeiro presidente do Município após o 25 de Abril.
00h00 - sexta, 15/12/2017
Santaclarense só sabe
ganhar na 2ª divisão
A equipa do Santaclarense está a ter um arranque impressionante na época 2017-2018, com 11 vitórias em outras tantas partidas na 2ª divisão distrital da Associação de Futebol de Beja.

Data: 15/12/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial