11h45 - quinta, 04/01/2018

Já agora 2018: que seja uma alegria e tal!


Hélder Guerreiro
Como não sou a Maia esperei que chegássemos a 2018 porque isto do fim do mundo ser num ano em que toda a gente está à espera (tipo em 2000) nunca me convenceu. Sempre imaginei uma coisa assim pela calada tipo quando ninguém desconfia e tal e já não há mundo. Mas, sendo assim vai haver 2018 (que isto de acabar o mundo a meio do ano também não me convence porque é preciso fazer o balanço no final) e havendo ano novo tinha aqui umas previsões (brincando com coisas sérias) que queria deixar escritas. São seis! Tipo metade das badaladas e das passas porque essas são desejos...

1. A primeira é a mais óbvia: o Sporting vai ser campeão e vai ganhar a Taça de Portugal. Perde a final da Supertaça para a Oliveirense (tradição sportinguista) e a final da Liga Europa para outra equipa qualquer (tradição do Jorge Jesus);

2. S segunda é uma coisa mais do que necessária porque isto já não se aguenta sem a criação de uma rede social chamada www.marcelo_i'm_self(ie).pt. Será um espaço onde poderemos (ele também) ir colocando as selfies com o Presidente (numa espécie de demanda nacional por "um português uma selfie"), votar em cenas que o Presidente vete ou não, sugerir visitas ao presidente aqui e ali e, mais importante, ter uma aplicação que permita "seguir o Marcelo" como aquela cena que segue o trajecto do Pai Natal durante a noite de 24...

3. A terceira é sobre Donald Trump e é uma coisa arriscada. A investigação sobre o envolvimento da Russia nas eleições americanas termina de forma contundente e Donald Trump diz que isso foi deliberado porque ele também manipulou as eleições na Russia (que elegem de forma inesperada Putin em Março de 2018) e que por isso ele, Donald Trump, agora domina a Rússia e os Estados Unidos. Perante isto o povo americano acredita e é decretado, finalmente, "America Great Again";

4. A quarta é sobre a Europa e é menos arriscada. Merkel não consegue coligação com o SPD e a legislatura na Alemanha segue com governo minoritário mas muito condicionada o que permite ir consolidando uma liderança da Comissão Europeia sobre os destinos da Europa. Isto é uma grande novidade mesmo e representa muita coisa no futuro da Europa, designadamente: uma maior integração; mais politicas comuns; e a possibilidade de se concretizar o livro branco... Os Europeus percebem que assim, juntos, é melhor e a "federação de estados" começa a fazer caminho;

5. A quinta é sobre Portugal e é mais do que óbvia. O país, apesar de não se conseguir definir bem o que quererá dizer reinventar (também acho que a ideia de todos é não se definir mesmo que é para todos dizerem que o fizeram e o seu contrário), tem um ano absolutamente tranquilo continuando a consolidar o crescimento económico e a diminuição do desemprego. Melhor do que isso é começar um debate de preparação da próxima década, alinhando as propostas e as acções para um conjunto de transformações que ainda importa fazer no sentido de um Portugal melhor;

6. A sexta é sobre a oposição e é muito arriscada mesmo: no PSD o Pedro Santana Lopes ganha as eleições e dá inicio a um novo ciclo de oposição onde promete um Portugal mais descontraído (se é que me entendem); no CDS Assunção Cristas perde um pouco de fôlego no final do ano face à época de Natal e a um Pedro Santana Lopes que marca a agenda da oposição. O BE, PCP, PEV e PAN (que não são oposição) participam na construção de um orçamento para 2019 que será certamente aprovado e com uns "pozinhos" a pensar nas eleições para o Parlamento Europeu (sei bem o que estavam a pensar mas se o Presidente lê isto...).

E é isto (não é grande coisa mas eu também sou estreante nisto das previsões, já o Marques Mendes...)

Nota final para reafirmar a segunda previsão. A minha filha de 10 anos estava a ver as notícias onde uma criança estava a falar sobre a proibição de fumar em parques infantis e eis que a reportagem é interrompida para irem em directo para a chegada do Marcelo a casa e diz ela: "Ai isto é uma falta de respeito, estava uma criança a falar e interrompem porque o Marcelo fez qualquer coisa... Isto assim é impossível! Tens que ir a correr chamar a mãe porque o Marcelo está na televisão..."

Outro pensamento para 2018 considerando que este é o titulo da notícia do jornal "Expresso" (e algum do seu conteúdo) para percebermos o tipo de jornalismo de topo (o jornal "Expresso" é de topo e isento, certo??) que vamos ter em 2018 (para a análise do título importa ter presente que Novembro foi o terceiro mês consecutivo de diminuição da dívida pública, num valor agregado de 7,4 mil milhões de euros). Então vejamos o título genial do "Expresso":

"Dívida pública aumentou em novembro para €242,8 mil milhões.
O valor de aumento da dívida pública em novembro, em termos homólogos, é de 975 milhões de euros. Já em relação a outubro, a dívida pública diminuiu 2,4 mil milhões de euros em novembro, o que o banco central justificou com "o reembolso antecipado de empréstimos do Fundo Monetário Internacional", no valor de 2,8 mil milhões de euros..."



COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - terça, 25/09/2018
"Sonoridades & Sabores"
regressa em Novembro
O roteiro "Sonoridades & Sabores" regressa ao interior do concelho de Odemira no próximo mês de Novembro, no sentido de valorizar e promover as tradições do cante ao despique e baldão e da viola campaniça ao longo de tardes culturais com muita música e petiscos.
07h00 - terça, 25/09/2018
"Street art" na zona
desportiva de Grândola
O artista STYLER (nome artístico de João Cavalheiro) está a realizar um grafitti na fachada sul do Complexo Desportivo Municipal José Afonso, em Grândola, no âmbito da quinta edição do "Arte na Rua".
07h00 - terça, 25/09/2018
Rácio para pessoal auxiliar
em Odemira é insuficiente
O novo ano escolar no concelho de Odemira começou com todos os agrupamentos a cumprirem o rácio legal em matéria de pessoal auxiliar, mas este acaba por ser insuficiente para as necessidades do território, reconhece a vereadora da Educação na Câmara Municipal local.
07h00 - segunda, 24/09/2018
CM Grândola também rejeita
transferência de competências
A maioria CDU na Câmara e Assembleia Municipal de Grândola aprovaram não aceitar a transferência de competências da administração central para a autarquia no próximo ano de 2019.
21h34 - domingo, 23/09/2018
Odemirense e Milfontes
entram a perder na época
Odemirense e Praia de Milfontes entraram de "pé esquerdo" na Taça de Honra da 1ª divisão distrital de Beja, ao perderem os seus jogos na ronda inaugural da nova prova do calendário de 2018-2019.

Data: 21/09/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial