15h57 - quinta, 12/04/2018

Abril também significa futuro


Carlos Pinto
n Dentro de semana e meia assinala-se mais um aniversário da Revolução de Abril. Uma revolução que se fez serena, sem sangue, onde o grande herói foi o povo. Uma revolução que iluminou a noite escura que se abatia sobre Portugal há mais de meio século e que na manhã daquele dia inteiro e limpo abriu novos horizontes a um país atrasado e retrógado. Uma revolução que já tem 44 anos, mas que não pode ser esquecida por quem a viveu nem ignorada pelos que depois dela nasceram. Sobretudo pelos ideais que a moveram e pelos valores que a consolidaram: liberdade e igualdade.
Nos tempos que correm estes são, cada vez mais, conceitos abstractos. A liberdade é um dado adquirido e por vezes subestimado. E a igualdade pouco importa se tivermos aquilo que desejamos no plano individual. Daí que não seja de estranhar que muitos olhem para a Democracia como uma coisa vaga, algo de que podíamos abdicar em nome de certas ambições ou temores. Assim se explicam as derivas populistas que grassam mundo fora e que, a qualquer momento, podem vir bater à nossa porta. E para que isso não suceda é imprescindível que as gerações mais novas percebam efectivamente o que é a Liberdade. Que sintam que ter a capacidade de escolher o presente e decidir o futuro é um direito... mas também um dever.
Vem isto a propósito da iniciativa da Câmara de Odemira, que no âmbito das "Jornadas Escolares 2018" promoveu uma Assembleia Municipal Jovem extraordinária. Sentados à mesma mesa com os deputados municipais, dezenas de jovens do concelho tiveram a oportunidade de apresentar ideias, debater argumentos e votar propostas. Duas delas terão agora de ser executadas no prazo de um ano, com um orçamento "generoso" atribuído pelo Município que tem de ser gerido pelos próprios estudantes.
Aos olhos de muitos esta iniciativa pode parecer pouco relevante. Inútil até! Mas estão enganados e errados... Porque também é desta forma que se promove a Democracia e os valores de Abril. Só trazendo as novas gerações para o centro do debate da causa pública se garante o futuro. Aquele futuro que milhares sonharam quando gritavam "Liberdade" na manhã de 25 de Abril de 1974.



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - segunda, 25/06/2018
Dívidas à CM Sines
cobradas pela AT
A cobrança de dívidas à Câmara Municipal de Sines vai passar a ser feita pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), na sequência de um protocolo de cooperação assinado entre ambas as partes.
00h00 - segunda, 25/06/2018
Comboios vão voltar a
parar em Amoreiras-Gare
Cinco de Agosto: é esta a data definida pela empresa Comboios de Portugal (CP) para o início das paragens do Intercidades na estação Amoreiras-Odemira, em Amoreiras-Gare.
00h00 - segunda, 25/06/2018
FACECO está
de volta em Julho
Falta pouco menos de um mês para mais uma edição da FACECO–Feira das Actividades Culturais e Económicas do Concelho de Odemira.
00h00 - domingo, 24/06/2018
Assembleia Regional
do PCP em Santiago
O Auditório Municipal António Chaínho, em Santiago do Cacém, recebe neste domingo, 24 de Junho, a V Assembleia da Organização Regional do Litoral Alentejano do PCP.
00h00 - domingo, 24/06/2018
Feira de Agosto em
Grândola revela cartaz
Diogo Piçarra, Áurea, Virgul e Amor Electro são os "cabeças-de-cartaz" nos concertos da feira de Agosto de Grândola, que vai decorrer no final do próximo mês de Agosto na "vila morena".

Data: 22/06/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial