15h24 - quinta, 28/03/2019

O futuro aos jovens pertence


Carlos Pinto
Por simpatia, criança ou costume cultural, são muitos os que afirmam que "o futuro a Deus pertence". Ou seja, que o nosso destino está nas mãos de algo transcendente à nossa existência. Convicções filosófico-religiosas à parte, nada mais errado. Porque o futuro está nas nossas mãos. E é aos jovens que pertence. Daí que seja nas novas gerações que devemos depositar todos os esforços, no sentido de criar as condições necessárias para o desenvolvimento das nossas comunidades em todos os planos, desde a economia à área social ou cultural, entre outros exemplos.
Vem isto a propósito dos diversos projectos que estão a ser ou foram dinamizados no território do concelho de Odemira (e noutros municípios do Alentejo Litoral), na sua maioria motivo de notícia e/ou reportagem por parte do "SW". Veja-se o caso do "Chef sou eu!", em plena execução, onde os mais novos são sensibilizados para a necessidade de adoptarem hábitos de alimentação mais saudáveis e sustentáveis. Há ainda caso do projecto "Biblioteca Itinerante IG0+", que a TAIPA promoveu até final do último ano junto das creches e jardins-de-infância de Odemira para abordar com as crianças o tema da Igualdade de Género. Ou o "Sopro Amigo", uma iniciativa das crianças da Sala C do 2º ano da Escola Básica 1 de Odemira que pretende sensibilizar pais, encarregados de educação e toda a comunidade para a necessidade de reciclar e reutilizar os óleos alimentares [ver página 8].
À sua maneira, e dentro daquilo que são as suas metas específicas, estes três projectos (e muitas mais iniciativas do género que vão ocorrendo nas escolas e noutras instituições da região) dão resposta àquele que deve ser, neste momento, um objectivo primordial da(s) nossa(s) sociedade(s): despertar nos mais novos a percepção de que o mundo tem muitas imperfeições e que todos nós podemos, individualmente e enquanto comunidade, contribuir para o seu desenvolvimento. Seja esse trabalho bem-sucedido e poderemos caminhar tranquilamente rumo a um futuro mais solidário e justo, com coesão social e desenvolvimento económico.

2. Na página 7 desta edição damos início à publicação de um conjunto de trabalhos sobre pessoa ligadas à barragem de Santa Clara, que em Maio celebra 50 anos de existência. Uma parceria do "SW" com a Associação ZUT! que permite perceber a forma como o enorme espelho de água conseguiu (e continua) transformar este território e as suas gentes.



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - terça, 25/06/2019
Speed Talent:
um projecto para
jovens empreendedores
O projecto Speed Talent-Acelerador de Talentos já arrancou por todo o Alentejo e também na região do Ribatejo.
07h00 - terça, 25/06/2019
Governo defende importância
dos portinhos de pesca
O secretário de Estado das Pescas defende a importância dos portinhos de pesca artesanal num momento em que se fala tanto da "economia do mar" e de grandes projectos ligados ao sector.
07h00 - terça, 25/06/2019
Bloquistas do
Alentejo Litoral
reuniram em Santiago
A agricultura intensiva, o transporte ferroviário e os direitos laborais foram algumas das questões em debate no primeiro Encontro do Alentejo Litoral do Bloco de Esquerda (BE), que se realizou no passado sábado, 22, em Santiago do Cacém.
07h00 - segunda, 24/06/2019
"Transporte a Pedido"
no concelho de Odemira
Melhorar as condições de mobilidade no concelho de Odemira, sobretudo nas freguesias do interior, é a grande meta do "Transporte a Pedido", projecto que a Câmara de Odemira conta lançar no segundo semestre deste ano.
07h00 - segunda, 24/06/2019
Acordo ambiental para
a lagoa de Melides
Um total de 14 entidades públicas e privadas subscreveram na passada semana o Acordo Ambiental para a Zona Húmida da Lagoa de Melides (Grândola), desenvolvido no âmbito do projecto europeu "WetNet".

Data: 21/06/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial