16h32 - quinta, 27/02/2020

A Saúde que nós merecemos!


Carlos Pinto
Os utentes do Litoral Alentejano vão estar nesta sexta-feira, 28 de Fevereiro, em Lisboa, junto ao Ministério da Saúde, a manifestar o seu descontentamento relativamente aos cuidados de saúde na região, levando consigo uma série de preocupações… e de reivindicações. Este protesto surge cerca de duas semanas depois de, em São Teotónio, a população ter encerrado o Centro de Saúde local, como forma de demonstrar a sua angústia face à falta de médicos nesta freguesia de Odemira (por sinal a maior do país). E acontece igualmente após, em plena Assembleia da República, os deputados do PS e também do PCP terem apresentado a Marta Temido uma série de questões sobre os cuidados de saúde no concelho de Odemira (e no restante território do Alentejo Litoral), apresentando exemplos bem concretos de como são muitas as carências enfrentadas por profissionais e utentes no dia-a-dia.
Tudo isto e todas estas manifestações públicas de desconforto vão de encontro àquela que é, cada vez mais, uma evidência: é por demais necessário investir num sector essencial a todos os territórios, não sendo o Alentejo Litoral excepção… bem pelo contrário! E talvez por esta ser uma evidência já percepcionada e reconhecida pelo Governo, que foi incluída uma dotação extra de cerca de 800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde no Orçamento de Estado para 2020.
O que se espera agora é que este investimento seja devidamente concretizado através da contratação de novos profissionais médicos, do reforço das equipas de enfermagem, da renovação de edifícios e da aquisição de novos equipamentos. Porque a Saúde é um bem essencial a todos e porque também no Interior merecemos os melhores cuidados possíveis.

2. António Feliciano, natural de Sabóia e a viver em Vila Nova de Milfontes, prepara-se para assinalar 57 anos de vida profissional dedicada ao cinema. Não como actor ou produtor, mas sim como projecionista ambulante. Há mais de meio século que este homem leva a "sétima arte" aos mais recônditos cantos da região, vendendo "sonhos e ilusões" como só o cinema sabe fazer. A ele os nossos parabéns!



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - sexta, 27/03/2020
Sines cancela festival
"Músicas do Mundo"
A Câmara de Sines decidiu cancelar a edição de 2020 do Festival Músicas do Mundo (FMM), por entender que no contexto da pandemia de Covid-19 poderão não estar reunidas "as condições sanitárias e logísticas necessárias" para a realização do evento na data prevista.
07h00 - sexta, 27/03/2020
Misericórdia de Sines
com medidas preventivas
A Misericórdia de Sines (SCMS) já implementou um conjunto de acções minimizadoras do impacto da pandemia Covid-19, no sentido de salvaguardar "o apoio e a segurança" dos mais de 200 utentes do seu lar e dos mais de 100 idosos a quem presta apoio domiciliário diário.
07h00 - sexta, 27/03/2020
Hospital do Litoral
Alentejano sem visitas
A Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) implementa nesta sexta-feira, 27 de Março, um novo regime de visitas aos doentes internados no Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, em virtude da pandemia de Covid-19.
07h00 - sexta, 27/03/2020
Tranquilidade nos
lares do concelho
de Odemira
Os idosos são o principal grupo de risco face à pandemia da Covid-19, que nas últimas duas semanas virou o país do "avesso".
07h00 - sexta, 27/03/2020
Presidente da AHSA diz que
"agricultura não pode parar"
Em entrevista ao "SW", o presidente da AHSA-Associação do Horticultores, Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e de Aljezur reconhece que pandemia da Covid-19 que afecta actualmente Portugal (e todo o mundo) está a ter forte impacto "no planeamento produtivo" das empresas associadas.

Data: 27/03/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial