11h59 - quinta, 07/05/2020

Uma nova oportunidade


Carlos Pinto
Há anos que grande parte do comércio tradicional/ local enfrenta dificuldades, seja em Lisboa e no Porto, seja em Macedo de Cavaleiros ou em Odemira. Primeiro foram as grandes superfícies a levar parte dos clientes, atraídos pela farta iluminação e pela possibilidade de conciliar um passeio com a aquisição dos produtos que necessitava. Depois veio a massificação das vendas online, em que através do computador se pode comprar o último grito da moda ou da tecnologia nos EUA ou Japão e esperar, comodamente, pela sua entrega em casa. E enquanto tudo isto acontecia, o movimento nas lojas de bairro ou dos centros das vilas e aldeias começou a definhar, lenta mas inexoravelmente (nem sequer os saldos já ajudavam), salvo as excepções em que os comerciantes se souberam reinventar ou em que a qualidade dos artigos disponíveis superava os "atractivos" da concorrência.
É num quadro de crise generalizada do comércio local/ tradicional que a pandemia da Covid-19 surge como… uma oportunidade! Seguramente que as compras online serão cada vez mais uma opção de todos nós, mas também é certo que demorará bastante tempo até podermos frequentar uma grande superfície comercial com tranquilidade e sem necessidade de tantas restrições à circulação. E este último dado constitui uma excelente ocasião para o comércio das nossas vilas e aldeias ganhar novo fôlego.
Tal sucederá se, por um lado, houver capacidade destas lojas e comerciantes se adaptarem às novas exigências dos clientes, seja nos produtos que são disponibilizados, seja, sobretudo, na forma de atendimento e de relacionamento. E, por outro lado, é preciso igualmente que todos nós, consumidores, tenhamos noção da importância – mais ainda neste momento – de frequentarmos (e privilegiarmos) o comércio local.
Se o fizermos estaremos a ajudar directamente a economia local e, por consequência, a nós próprios. É uma lógica simples de compreender… e de concretizar. E se assim for, esta crise será bem menos profunda do que todos tememos.



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - sexta, 22/01/2021
Inscrições abertas
para concurso nacional
de BD em Odemira
A Câmara de Odemira e a Sopa dos Artistas – Associação Local de Artistas Plásticos têm abertas, até ao próximo dia 19 de Fevereiro, o 15º Concurso Nacional de Banda Desenhada (BD), integrado na edição deste ano da BDTECA – Mostra de Banda Desenhada de Odemira.
07h00 - sexta, 22/01/2021
Alcácer do Sal lança
novas medidas de apoio
contra a Covid-19
A Câmara de Alcácer do Sal aprovou nesta quinta-feira, 21, em reunião extraordinário do executivo municipal, um novo pacote de medidas de emergência "económica e social" para apoiar a população "neste sensível momento do contexto pandémico".
07h00 - sexta, 22/01/2021
Movimento de contentores
cresceu 13% no Porto de Sines
O Porto de Sines encerrou 2020 com um aumento da carga contentorizada de 13% em relação ao ano anterior, naquele que foi "o terceiro melhor resultado de sempre" da infra-estrutura portuária do Alentejo Litoral "em termos de movimentação de contentores".
07h00 - quinta, 21/01/2021
Câmara de Odemira quer mais
medidas para pernoita e
aparcamento de auto-caravanas
A Câmara de Odemira aprovou por unanimidade, a 7 de Janeiro, uma moção sobre a proibição de pernoita e aparcamento de auto-caravanas, onde solicita "medidas adicionais" para a simplificação dos processos de licenciamento das Áreas de Serviço de Auto-caravanas e o reforço dos meios de fiscalização.
07h00 - quinta, 21/01/2021
Autarca de Santiago
defende vacinação de
elementos dos bombeiros
O presidente da Câmara de Santiago do Cacém enviou um ofício ao primeiro-ministro, onde apela para que seja considerada "prioritária" a vacinação dos elementos das equipas de socorro dos corpos de bombeiros.

Data: 15/01/2021
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial