15h45 - quinta, 09/12/2021

"Comprar" o Natal no comércio local


Carlos Pinto
O Natal está à porta e com ele a época mais consumista do ano. Para o bem e para o mal! O que é certo é que, contrariamente a um passado recente (mas que já parece longínquo para muitos), os devaneios típicos desta quadra estão hoje longe de ser a "tábua de salvação" para muito dos comerciantes que sobrevivem de portas abertas neste prolongado tempo de crise, em que depois de pagarmos as contas do mês pouco mais sobra na carteira.
E não bastasse a pandemia, o comércio local enfrenta ainda mais dois outros "inimigos": os centros comerciais e, sobretudo, as lojas online, que permitem aos clientes ter acesso a produtos de todo o mundo (e a preços bastante acessíveis).
É perante este quadro que, ao longo dos últimos anos, os municípios (e os do Alentejo Litoral não são exceção) têm vindo a dinamizar ações e programas de promoção do comércio tradicional local nesta altura do ano, organizando eventos de animação e incentivando compras localmente através da atribuição de diversos prémios.
Não sendo estas campanhas a "panaceia" para todos os males do comércio local, não deixam de ser um princípio e um importante apoio.
Contudo, parece ser evidente que é preciso ir mais além para que o comércio das novas vilas e aldeias possa vencer esta batalha desigual e, deste modo, ganhar outro peso enquanto alavanca real da economia nos nossos territórios.
Isso só sucederá mediante um trabalho conjunto e efetivo entre comerciantes e restantes atores com capacidade de intervenção local, adaptando a oferta às necessidades de quem compra. Mas este trabalho também cabe a todos nós, enquanto cidadãos e parte integrante de uma comunidade.
Comprar local não é dar uma "esmola" ao vizinho ou fazer dele um milionário. Comprar local é fortalecer a economia das nossas terras, num gasto que tem obviamente repercussões positivas noutras esferas locais, nomeadamente no plano associativo ou cultural.
Por isso mesmo, na hora de fazer as suas compras de Natal pense bem se vale a pena poupar uns cêntimos em detrimento de fortalecer a economia local...



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - sexta, 20/05/2022
Sporting e Benfica
na final da Taça de
futsal em Sines
As equipas de futsal do Sporting e do Benfica vão disputar no sábado, 21, pelas 20h00, a final da Taça de Portugal, que terá por "palco" o Pavilhão Multiusos de Sines.
07h00 - sexta, 20/05/2022
Odemira recebe Torneio
Regional de natação
no fim-de-semana
A Piscina Municipal de Odemira recebe neste fim-de-semana, 21 e 22 de maio, o Torneio Regional de Fundo e Nadador Completo, numa organização da Associação de Natação do Alentejo, em parceria com a Câmara Municipal.
07h00 - sexta, 20/05/2022
Portugal negoceia com
Alemanha e Polónia distribuição
de gás a partir de Sines
Portugal está a negociar com a Alemanha e com a Polónia a possibilidade de distribuição de gás natural a partir do Porto de Sines, adianta a edição desta sexta-feira, 20, do jornal diário "Público".
07h00 - sexta, 20/05/2022
Grandes incêndios preocupam bombeiros no concelho de Odemira
A possibilidade de terem de acorrer a um grande incêndio na área florestal do município, associada à escassez de água, é a maior preocupação dos comandantes das duas corporações de bombeiros voluntários do concelho de Odemira no arranque do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) para 2022.
07h00 - quinta, 19/05/2022
Alunos da ESEL
estagiam em
Santiago do Cacém
Um grupo de seis alunos da Escola Superior de Educação de Lisboa (ESEL) vão estar, até dia 3 de junho, em Santiago do Cacém, a realizar trabalhos nas áreas da Cultura, elaborando recolhas de memórias e estudos de peças.

Data: 20/05/2022
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial