00h00 - segunda, 09/07/2018

Maria de Belém: "Temos de garantir a todos as mesmas condições de vida"

Maria de Belém: "Temos de garantir a todos as mesmas condições de vida"

Para a coordenadora-geral da Associação Dignitude, Maria de Belém Roseira, o Programa ABEM-Rede Solidária do Medicamento é essencial para apoiar as franjas mais carenciadas da comunidade.

Qual a importância da Rede ABEM chegar aos territórios do interior?
O país é uno e indivisível e nós temos de tentar garantir a todos os portugueses as mesmas condições de vida. Neste caso concreto o acesso a um bem essencial do qual as pessoas não devem ficar privadas por razões de natureza económica. Temos realmente indicadores de saúde muito bons em Portugal, indicadores que nos orgulham, mas tamos também uma grande carga de doenças crónicas que necessitam de medicamentos para poderem ser controladas. Sobretudo num concelho como este, em que o envelhecimento também é uma marca. Ora este protocolo permite que as pessoas com menores rendimentos deste concelho, através da parceria que o programa estabelece com a Câmara, possam ter acesso aos medicamentos que lhes são prescritos.

Este programa acaba por ser ainda mais importante fora dos grandes centros urbanos, onde o envelhecimento é mais acentuado?
Quando o programa se iniciou pensávamos que o número de beneficiários mais velhos ia ser o principal. Mas depois verificámos que face à crise, ao impacto do programa da "troika", ao desemprego – que subiu imenso – e à desestruturação que aconteceu em muitas famílias, cerca de um quarto dos beneficiários são crianças, o que é muito chocante. Portanto, actuamos em função das necessidades de cada concelho. E num concelho como Odemira, em que o envelhecimento é uma marca, é natural que venham a ser identificados beneficiários com idades mais avançadas. Mas este programa tem a plasticidade de se adaptar ao contexto.

Importa é chegar ao terreno e a quem dele necessita…
Evidentemente! Importa é chegar a quem necessita e que as pessoas não deixem de controlar a sua diabetes, a sua tensão arterial e aquilo que o médico considera indispensável para que o seu estado de saúde não seja agravado porque não têm os euros que necessitam para encaixar mais essa despesa mensal.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
00h00 - segunda, 16/07/2018
Odemira mantém apoio
à integração de migrantes
A Câmara de Odemira, a TAIPA e uma série de parceiros assinaram na passada semana um protocolo de colaboração para dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelo Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM) no concelho.
00h00 - domingo, 15/07/2018
Prova de BTT em Amoreiras-Gare
O Grupo Desportivo e Recreativo de Amoreiras-Gare promove neste domingo, 15, a 12ª edição da "Rota do Medronho em BTT", prova que integra a Taça Concelhia de Odemira de BTT em 2018.
00h00 - sábado, 14/07/2018
Canoagem de mar de
Porto Covo a Milfontes
O Alentejo Litoral recebe neste sábado, 14 de Julho, a quarta etapa do Campeonato Nacional de Canoagem de Mar, que vai ligar a ilha do Pessegueiro a Vila Nova de Milfontes, num percurso com cerca de 17 quilómetros.
00h00 - sexta, 13/07/2018
Aprovada reprogramação
do programa Alentejo 2020
O comité de acompanhamento do Alentejo 2020 aprovou na passada terça-feira, 10 de Julho, o documento de reprogramação do programa regional operacional.
00h00 - sexta, 13/07/2018
"Noites no Moinho"
animam São Luís
A aldeia de São Luís, no concelho de Odemira, recebe nesta sexta-feira e sábado, dias 13 e 14 de Julho, a primeira edição das "Noites no Moinho", uma organização da Junta de Freguesia local com o apoio da Câmara de Odemira.

Data: 06/07/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial