12h38 - quinta, 05/10/2017

As Autárquicas ou aprender a voar


Hélder Guerreiro
É curioso que o verão não parou. Aquela coisa do verão de São Martinho, que se diz que veio mais tarde ou mais cedo do que o habitual, desta vez colou com o grande verão.
Vem isto a propósito de não encontrar nenhuma citação engraçada nem nenhum poema adequado para começar um texto sobre autárquicas onde foi evidente que, apesar da confusão geral, as pessoas souberam bem o que fazer, como sempre.
A nível local (o meu local) o PS ganhou em toda a linha com mais votos para a câmara municipal de Odemira (manteve os 5 vereadores conquistados em 2103), elegeu mais um deputado municipal e conquistou mais uma junta de freguesia. A normalidade decorreu desde o inicio: os diferentes partidos, quando entenderam, escolheram, em liberdade, os seus candidatos; Apresentaram-nos como e quando quiseram; e, que se saiba, todos sabiam as condições (financeiras, logísticas e políticas) em que concorriam tendo em conta que está na lei.
Serve esta constatação para realçar a anormalidade local que passou por alguns episódios de um certo queixume por condições diferentes para chegar a um mesmo objetivo. Claro que existem condições diferentes mas isso é do conhecimento de todos antes de tomarem decisões.
Há falta de melhor enveredaram pela evidente falta de talento poético, teceram elogios à simplicidade, à beleza e à juventude de determinados candidatos e, por fim, recorreram aos bafientos gritos de que os adversários (os do PS) usavam da calunia, que tinham ideias revolucionárias ou "modernaças" demais para o povo e ou que tinham falta de cultura democrática. Na verdade terá sido o desespero que não lhes permitiu assumir que as pessoas votam livremente. O que os leva a fazer poesia, sem talento nenhum isso, já não sei.
Não foram ganhas todas as Juntas de Freguesia mas as pessoas voltaram a votar no Nuno (S. Martinho), no Fernando (St.º Clara), no Manuel Penedo (Colos), na Glória (Longueira/Almograve), no Manuel (Boavista) e elegeram o Fernando (Saboia), o Fernando Parreira (S. Luís), o Dário (S. Teotónio) e o Francisco (Milfontes). Não elegeram a Fátima (Vale), o Paulo (Luzianes), o Cópio (Odemira) nem o Artur (relíquias). Estes homens e mulheres (tal como os dos outros partidos) merecem o respeito e a consideração de terem decidido em consciência candidatar-se. Não podem ser diminuídos por suspeitas, por estereótipos associados a características físicas e/ou por poemas de qualidade muito duvidosa.
Que dizer sobre a escolha inequívoca que as pessoas fizeram pela lista do PS à Câmara e à Assembleia. Que características têm o José Alberto e a Ana Aleixo que os distingue dos restantes?! Julgo eu que nada mais do que serem capazes de gerar mais confiança, do que os outros, nas pessoas que votam livremente.
É bem verdade que este texto pode ser considerado chato por ser, aparentemente, informativo e sem aquela chama de sentimento forte. Sim poderia falar livremente da amizade que me liga a quase todos e todas as eleitas pelo PS a todos os órgãos de Odemira. Podia e sim posso dizer livremente que sinto um orgulho enorme (gigante) na minha irmã que vai agora exercer o cargo de vereadora no concelho que ela ama tanto quanto eu. Podia pois dizer que o Fernando Parreira e o Dário (tal como o Nuno) são jovens que representam, para mim, uma nova geração de autarcas que podem vir a ter um efeito transformador na forma de se ser presidente de junta de freguesia. E podia dizer que os restantes são pessoas com uma qualidade incrível e que com isso Odemira está muito bem entregue.
A nível regional o PS também ganhou e o Alentejo deu um grande contributo para a maior vitoria de sempre nas eleições autárquicas, a nível nacional. No "meu" Baixo Alentejo o PS não perdeu nenhuma das câmaras que detinha e teve várias vitorias. Umas foram inesperadas, outras esperadas mas todas elas foram vitorias merecidas. O Álvaro (Moura), o António (Castro Verde), o João (Barrancos) e o Paulo (Beja) corporizam essas novas vitórias mas o Nuno (Sines), o José Alberto (Odemira), o muito saudado regresso do Luís Ameixa (Ferreira do Alentejo), o Marcelo (Ourique), o Nelson (Aljustrel), o António (Almodôvar) e o Jorge (Mértola) representam bem a confiança das pessoas na boa gestão socialista nas autarquias.
Importa também reconhecer que os "combates" em Grândola, Alcácer do Sal, Santiago do Cacem, Cuba, Vidigueira, Alvito e Serpa foram intensos, tiveram melhores resultados em quase todos, e tiveram nos candidatos do PS a expressão do querer e também no aceitar dos processos democráticos. Permitam-me que saúde o Pedro do Carmo e a Renata Verissímo pelo extraordinário desempenho do PS no Baixo Alentejo porque estiveram presentes, porque acreditaram e porque são os dirigentes máximos regionais do PS.
A nível nacional o PS ganhou e o PSD perdeu! A melhor explicação para a derrota do PSD deu-a Ângelo Correia (Sim! o "barão" do PSD que "formou" o atual líder do PSD) no programa "360" pelas 22h23 de segunda-feira, na RTP3. Nem dá para descrever o que foi dito mas pronto foi qualquer coisas próximo de que não faz sentido continuar/insistir num discurso sobre a vinda de um Diabo que afinal não vem!
O programa acabou com aquela canção do Tom Petty, porque foi falsamente noticiada a sua morte, que fala de alguém que quer aprender a voar mas não tem asas. Realmente não existem coincidências nas coisas ou não existem limites para juntar coisas!?!?!
Vá digam lá, se reflectirem profundamente sobre isto, até acham que o texto tem alguma coisa de interessante!



COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sábado, 22/09/2018
Capitania de Sines
alerta banhistas
Com o calor anunciado para estes dias, a Capitania do Porto de Sines aconselha os eventuais banhistas da região a adoptarem "uma cultura de segurança e prevenção", redobrando os cuidados junto à água.
07h01 - sexta, 21/09/2018
Normalidade no arranque das aulas em Odemira
Normalidade! É com esta expressão que a vereadora Telma Guerreiro descreve o arranque do novo ano lectivo de 2018-2019 no concelho de Odemira, destacando o facto de o número total de alunos, do pré-escolar ao ensino secundário, se manter estabilizado face ao ano anterior e haver aumento de estudantes nos agrupamentos de Odemira e de São Teotónio.
07h00 - sexta, 21/09/2018
Rácio para o pessoal
auxiliar é insuficiente
O novo ano escolar no concelho de Odemira começa com todos os agrupamentos a cumprirem o rácio legal em matéria de pessoal auxiliar, mas este acaba por ser insuficiente para as necessidades do território, reconhece a vereadora Telma Guerreiro.
07h00 - sexta, 21/09/2018
Debate sobre o SNS
em Santiago do Cacém
As Comissões de Utentes do Litoral Alentejano promovem esta sexta-feira, 21 de Setembro, em Santiago do Cacém, um debate, por forma a assinalar os 39 anos da criação do Serviço Nacional de Saúde (SNS).
07h00 - sexta, 21/09/2018
Craques da orientação
"à prova" em Odemira
Neste fim-de-semana Odemira vai ser a "capital mundial" da orientação em BTT! Tudo porque o concelho recebe, entre sexta-feira e sábado, dias 21 a 23 de Setembro, a ronda final da Taça do Mundo (WMTBO), que juntará cerca de duas centenas de atletas vindos de 15 países de várias latitudes, entre os quais perto de meia centena de portugueses.

Data: 21/09/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial