15h56 - quinta, 07/06/2018

O elogio da juventude


Carlos Pinto
Chegados a uma certa idade, são muitos os que olham para os mais novos com uma pontinha de altivez, por vezes até com algum desdém. À juventude associam a paixão por ideais utópicos e irrealistas, mas também a incapacidade de concretizar projectos e até a inexistência de competências. Pena que o façam erradamente, esquecendo-se que eles próprios também já foram jovens e inexperientes e que é nas novas gerações que reside a esperança por um melhor futuro.
Esta maneira de ser por parte dos mais velhos é, porventura, ainda mais evidente nos territórios do interior, onde os jovens são cada vez em menor número. Mas o facto de serem poucos e estarem longe dos grandes centros não significa que os mais novos tenham de abdicar dos seus sonhos, resignando-se ao conforto da passividade e da inacção, fazendo justiça à imagem que muitos lhes querem colar.
Vem isto a propósito de duas notícias publicadas nesta edição do "SW": os prémios conquistados por Patrícia Silva, Sophie Lenehan e Inês Ferreira, alunas da Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves durante o 26º Concurso Jovens Cientistas [ver página 7], e o título de vice-campeãs nacionais de gira-vólei obtido pela jovem odemirense Madalena Seno Luís [notícia na página 11]. Conquistas nascidas do talento e do empenho de cada uma e que nem a interioridade dos locais de origem conseguiu inibir.
Um e outro caso são o exemplo de que o valor, o saber fazer, a competência e a entrega não são um exclusivo das grandes cidades ou dos bairros finos. É que a geração nascida no início deste século, a entrar agora na maioridade, será com certeza mais preparada que as antecessoras. Mesmo que tenham nascido num concelho do interior como Odemira. E é por isso que se justifica o elogio à juventude. Porque é com estes jovens que iremos construir o futuro que há muito almejamos: com desenvolvimento económico, coesão social e sustentabilidade ambiental.



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sábado, 20/10/2018
Sociedade S. Teotoniense
apresenta nova peça
O Grupo de Teatro Sénior da Sociedade Recreativa São Teotoniense, de São Teotónio, apresenta neste sábado, 20 de Outubro, a peça "A galinha, a burra e a flor".
07h00 - sábado, 20/10/2018
Bombeiros de Odemira
comemoram 83 anos
Os Bombeiros Voluntários de Odemira celebraram nesta semana 83 anos de actividades, data assinalada na manhã deste sábado, 20 de Outubro, com uma série de iniciativas.
07h00 - sábado, 20/10/2018
Prémio do Conto
entregue em Santiago
A Biblioteca Municipal Manuel da Fonseca, em Santiago do Cacém, recebe neste sábado, 20 de Outubro, pelas 16h00, a cerimónia de entrega do XII Prémio Nacional de Conto "Manuel da Fonseca".
07h00 - sexta, 19/10/2018
Trabalho desde 2014 na integração de migrantes
Foi em 2014 que a Câmara de Odemira começou a trabalhar a problemática da chegada de muitos migrantes ao concelho, o que acabou por resultar na implementação, um ano depois, do "Odemira Integra".
07h00 - sexta, 19/10/2018
Odemira aposta na
integração de migrantes
Os números são elucidativos: no final do último ano 18,8% da população residente no concelho de Odemira era migrante legalizada, num total de 4912 habitantes de 68 nacionalidades (na maioria da Ásia), o que constitui 57,8% dos migrantes registados em todo o distrito de Beja.

Data: 19/10/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial