12h03 - quinta, 03/09/2020

Uma questão de justiça


Carlos Pinto
Os eleitos da Assembleia Municipal de Odemira, por iniciativa da bancada do PS, vieram a público reiterar o seu "desagrado pela falta de compromisso" do Governo face à degradação da rede viária nacional que atravessa o concelho, num processo, argumentam, "que se arrasta há dois anos", com os inevitáveis constrangimentos (e prejuízos) para a população e economia local.
Tal como o "SW" lhe dá a conhecer na página 8 desta edição, e de acordo com a moção aprovada por todas as forças partidárias representadas na Assembleia Municipal de Odemira, da direita à esquerda, este desagrado "resulta, sobretudo, pelo facto de terem passado dois anos desde a data em que foi debatido e apresentado neste órgão um conjunto de problemas detectados em troços que careciam de intervenção urgente, o que foi minuciosamente reportado a diversas entidades".
Entre estes, os eleitos destacam a inexistência no concelho de qualquer ligação em troços de auto-estrada, itinerário principal e/ou itinerário complementar, além de serem vários os troços em mau estado nas estradas nacionais (EN) 120, 123, 263, 389, 390 e 393.
Ora o posicionamento da Assembleia Municipal de Odemira parece-nos ser perfeitamente adequado a uma situação que há muito ultrapassa os limites do razoável. Garantir a igualdade de direitos a todos os seus cidadãos é indiscutivelmente um dos deveres do Estado e isso, no caso concreto do concelho de Odemira, não sucede nas acessibilidades rodoviárias, assim como em muitas outras áreas.
Por tudo isto, é de elementar justiça que os representantes da população se manifestem contra esta situação verdadeiramente vergonhosa, exigindo que de uma vez por todas se comece a atalhar caminho e a resolver alguns destes problemas há muito identificados. E é imprescindível que, de uma vez por todas, a empresa Infra-estruturas de Portugal venha a terreiro explicar porque não soluciona estas situações. Ou será que só as acessibilidades a Lisboa e Porto é que interessam?



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - quarta, 30/09/2020
Governo apresenta
Plano Estratégico
do Porto de Sines
O ministro das Infra-estruturas e da Habitação vai estar nesta quarta-feira, 30, em Sines, na sessão pública de apresentação do Plano Estratégico do Porto de Sines, que vai decorrer a partir das 10h00 no auditório da Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS).
07h00 - quarta, 30/09/2020
Acção judicial avança em
defesa do Parque Natural
O movimento de cidadãos "Juntos pelo Sudoeste", juntamente com a Associação Foz do Mira, apresentou, na passada semana, uma acção judicial no Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja, no sentido de garantir a defesa dos valores do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV).
07h00 - quarta, 30/09/2020
João Morgado é o
vencedor do prémio
"Manuel da Fonseca"
João Morgado, da Covilhã, venceu a 13ª edição do Prémio Nacional de Conto "Manuel da Fonseca",promovido pela Câmara de Santiago do Cacém, com a obra Contos de Macau.
07h00 - terça, 29/09/2020
ABC de Santo André
na 1ª divisão nacional
de basquetebol
A equipa do Atlético Basquete Clube (ABC) de Santo André? venceu no domingo, 27, os Salesianos do Estoril por 75-60, garantindo a subida ao campeonato nacional da 1ª divisão da modalidade.
07h00 - terça, 29/09/2020
Alcácer do Sal
mantém IMI mais baixo
do distrito de Setúbal
A Câmara de Alcácer do Sal vai manter em 2021 a taxa de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) nos 0,3% para os prédios urbanos, naquele que é o valor mais baixo praticado pelas autarquias em todo o distrito de Setúbal.

Data: 18/09/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial