07h00 - segunda, 12/04/2021

Homem resgatado
após queda na praia
da Carraca (Odemira)

Homem resgatado após queda na praia da Carraca (Odemira)

Um homem de 25 anos, de nacionalidade nepalesa, foi resgatado neste domingo, 11, pelas autoridades, depois de ter ficado em dificuldades após uma queda numa zona rochosa na praia da Carraca, no concelho de Odemira, devido à ondulação que se fazia sentir no local.
Segundo comunicado da Autoridade Marítima Nacional, o alerta foi recebido pelas 14h30, através do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, "tendo sido de imediato ativado para o local o piquete do comando local da Polícia Marítima de Sines, bem como elementos da Capitania do Porto de Sines".
"No local, constatou-se que a vítima se encontrava numa zona rochosa, apresentando sinais de hipotermia, dificuldade em respirar e algumas escoriações no corpo, tendo sido prontamente assistido pelos elementos da Capitania do Porto de Sines e pelos Bombeiros Voluntários de Odemira", acrescenta a mesma fonte.
Por se encontrar numa zona de difícil acesso, foi empenhado um helicóptero da Força Aérea Portuguesa, "que procedeu ao resgate da vítima, transportando-a até ao local onde se encontrava uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Odemira que, posteriormente, transportou a vítima para uma unidade hospitalar".
A Polícia Marítima de Sines já tomou conta da ocorrência.
Também neste domingo, 11, os elementos da Estação Salva-vidas de Sines auxiliaram um tripulante, com cerca de 68 anos e de nacionalidade alemã, a bordo de um veleiro que se encontrava à deriva, "sem propulsão e governo", a cerca de duas milhas a norte do Porto de Sines, "devido a ter ficado com cabos presos na hélice".
O alerta foi recebido pelo piquete da Polícia Marítima de Sines, cerca das 14h05, tendo sido de imediato ativada para o local uma embarcação da Estação Salva-vidas de Sines.
"Ao chegar ao local onde se encontrava o veleiro, constatou-se que o mesmo acabou por embater numa zona rochosa, causando ferimentos na face do tripulante, tendo os elementos da Estação Salva-vidas removido o veleiro do local e procedido ao reboque, por questões de segurança, até ao porto de recreio de Sines, onde aguardava uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Sines que prestaram os primeiros cuidados médicos à vítima, transportando-a posteriormente para uma unidade hospitalar".


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - quinta, 13/05/2021
Odemira. Prejuízos das cercas
sanitárias vão ser compensados
Os cidadãos que ficaram impedidos de trabalhar devido à imposição da cerca sanitária às freguesias de Longueira/Almograve e de São Teotónio, no concelho de Odemira, vão receber um subsídio por isolamento profilático, através da Segurança Social.
07h00 - quinta, 13/05/2021
Renascente de
São Teotónio é clube
com estabilidade
O regresso do Renascente de São Teotónio à 1ª divisão distrital de Beja, confirmada na época de 2021-2022, ocorre num momento em que o clube do concelho de Odemira apresenta grande estabilidade, garante o seu presidente.
19h20 - terça, 11/05/2021
Terminou a cerca sanitária em
São Teotónio e Longueira/Almograve
O primeiro-ministro, António Costa, anunciou esta terça-feira, 11, em Odemira, o levantamento da cerca sanitária às freguesias de São Teotónio e Longueira/Almograve, com efeitos a partir das 00h00 desta quarta-feira.
15h41 - terça, 11/05/2021
António Costa de visita
ao concelho de Odemira
O primeiro-ministro, António Costa, vai estar esta terça-feira, 11, a partir das 17h30, no concelho de Odemira, onde o Governo decretou, desde 30 de abril, uma cerca sanitária às freguesias de São Teotónio e Longueira/Almograve devido à incidência de Covid-19.
07h00 - terça, 11/05/2021
Autarca de Odemira exige
"fim imediato" da cerca sanitária
O presidente da Câmara de Odemira vai exigir ao Governo o "fim imediato" da cerca sanitária decretada para as freguesias de São Teotónio e de Longueira/Almograve, por considerar que "a situação está controlada" no concelho.

Data: 07/05/2021
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial