07h00 - sexta, 12/11/2021

Luís Miguel Correia:
"No Renascente temos
a nossa segunda família"

Luís Miguel Correia: "No Renascente temos a nossa segunda família"

A manutenção na 1ª divisão distrital de Beja é o grande objetivo definido pelo técnico do Renascente de São Teotónio, Luís Miguel Correia, que em entrevista ao "SW" não poupa nos elogios ao clube e ao carinho dos adeptos pelos atletas.

Qual a ambição do Renascente em 2021-2022, em que está de regresso à 1ª divisão de Beja?
O nosso primeiro objetivo é a manutenção. E como o campeonato é dividido em duas fases, o segundo objetivo é ficar nos seis primeiros. Mas antes de tudo, o grande objetivo é a manutenção. Porque temos um plantel muito limitado, com apenas 18 jogadores, em que começámos a treinar mais tarde… Há uma série de circunstâncias nesta zona que nos deixa com algumas dificuldades para construir um plantel equilibrado e para fazer face a este campeonato, que é muito competitivo. Daí que – repito – o nosso primeiro objetivo será sempre a manutenção e o segundo ficar entre os seis primeiros.

Pelo que foi público – e acaba de confirmar –, não foi tarefa fácil "montar" este plantel.
Foi muito difícil! Repare que o Odemirense e o Praia [de Milfontes] estão na 2ª divisão e muitos jogadores preferem jogar aos sábados, para depois tirarem os domingos para estarem com a família. E depois torna-se difícil motivar ou conseguir acarear jogadores para jogarem ao domingo, com viagens mais longas de 15 em 15 dias – e nós, ainda por cima, ficamos numa ponta… Mas conseguimos angariar estes 18 jogadores e é com estes que conto. É com estes que tenho de trabalhar e construir uma equipa para atingirmos os nossos objetivos.

Com todas essas condicionantes, como se garante grau de compromisso por parte dos atletas?
Felizmente em São Teotónio os adeptos são extraordinários. E isso leva a que os jogadores sejam muito acarinhados! Já passei por outras equipas e nunca senti o carinho dos adeptos pelos atletas como neste clube. Em São Teotónio existe mesmo carinho dos adeptos pelos jogadores e hoje em dia todos os jogadores gostam de ser acarinhados. Às vezes nem é pelo dinheiro, até podem ganhar menos, mas gostam de ser acarinhados e de se sentir bem. No Renascente acabamos por ter a nossa segunda família e vamos para os treinos divertir-nos. Temos alegria a treinar e a lidar uns com os outros. E é aí que se vai buscar o compromisso e a ambição!

Seis jornadas cumpridas, oito pontos conquistados – pode dizer-se que o campeonato até está a correr bem ao Renascente, ainda mais considerando que a equipa só perdeu com FC Castrense e Aljustrelense, dois candidatos à subida?
Sim, concordo! Os pontos estão dentro dos nossos objetivos, até porque, como começámos a treinar mais tarde, a estratégia era que o mês de outubro funcionaria um pouco como pré-época. Felizmente conseguimos amealhar alguns pontos dentro dessa dita "pré-época", até porque há equipas neste campeonato que estão um pouco acima das restantes. Mas acredito que vamos atingir o nosso objetivo, pois tenho um grupo de jogadores fantástico!

Pelo que já viu, como é que antevê o campeonato distrital deste ano?
Acho que, a nível competitivo, a decisão de passar o campeonato para duas fases, com seis [equipas] para subir e seis para descer, vem trazer muita competitividade. Isto só tem – na minha modesta opinião – um senão: as equipas que por um ponto ou dois fiquem foram do grupo da subida, mas que têm a manutenção quase garantida, ficam sem motivação para o resto do campeonato. Mas isso cada um gere à sua maneira… Agora para o futebol do distrito, esta foi a melhor decisão! Imagine que os seis primeiros ficam perto uns dos outros no final da fase regular… A segunda fase vai ser um campeonato extraordinário! Quem subir será mesmo a melhor equipa e a que teve mais capacidade. E no ano seguinte, no Campeonato de Portugal, provavelmente vai estar mais competitiva, para que não se ande sempre no sobe-e-desce como acontece às equipas do Alentejo.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - segunda, 29/11/2021
Obras de requalificação
em Vila Nova de Milfontes
A Câmara de Odemira inicia, já no próximo mês de dezembro, as obras de requalificação da Avenida Custódio Braz Pacheco, que irão decorrer no âmbito do projeto de requalificação e valorização da localidade e representam um investimento de quase 838 mil euros.
07h00 - segunda, 29/11/2021
Artes promovidas
nas escolas do
concelho de Odemira
O projeto "Miragem!" está de regresso às escolas do concelho de Odemira para aproximar os mais novos do "mundo" das artes performativas, levando aos espaços escolares intervenções de teatro, novo circo, dança, literatura, reflexão e música.
07h00 - sábado, 27/11/2021
Grupo "LuzAzul"
ao vivo em Odemira
O icónico forte de São Clemente, em Vila Nova de Milfontes, é uma das "fontes de inspiração" de "ÂMBRIA", trabalho de estreia dos "LuzAzul", atuam neste sábado, 27, pelas 21h30, no cineteatro Camacho Costa, em Odemira.
07h00 - sábado, 27/11/2021
Caminhada em
Santa Clara-a-Velha
A freguesia de Santa Clara-a-Velha, no interior de Odemira, recebe neste sábado, 27, a caminhada "De Santa Clara à Barragem", entre a aldeia de Santa Clara-a-Velha, o rio Mira e a barragem.
07h00 - sexta, 26/11/2021
Fórum do Território arranca
em Odemira para debater o futuro
Promover a participação de todos os cidadãos do concelho "nas decisões sobre o território, de acordo com objetivos comuns", é o objetivo do Fórum do Território, iniciativa da Câmara de Odemira que arranca neste sábado, 27 de novembro.

Data: 26/11/2021
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial