07h00 - quarta, 11/05/2022

CLAIM é a "primeira linha" no
apoio aos migrantes em Odemira

CLAIM é a "primeira linha" no apoio aos migrantes em Odemira

Passa pouco das nove da manhã e já o telemóvel de Rosa José tem várias notificações de alerta. São mensagens de migrantes a trabalhar no concelho, sobretudo na agricultura, que recorrem à aplicação WhatsApp para tentar obter junto do CLAIM de Odemira respostas a questões relacionadas, entre outras, com a sua situação laboral ou familiar em Portugal.
"Neste momento, muitas vezes trabalha-se mais assim do que propriamente fazendo atendimentos presenciais", confidencia ao "SW", de telemóvel na mão, Rosa José, técnica da cooperativa TAIPA, a entidade gestora do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM) de Odemira.
"Desde 2014 já vamos perto de 16 mil atendimentos [no CLAIM], o que dá uma média de 200 atendimentos por mês, sendo que alguns são presenciais e outros são à distância. As tecnologias permitem que, através do WhatsApp ou do email, se consiga responder a algumas necessidades desta comunidade", acrescenta Teresa Barradas, vice-presidente da TAIPA.
Estes números demonstram bem o alcance do CLAIM de Odemira, uma das várias iniciativas que a TAIPA dinamiza na área da integração de migrantes. Esta resposta, gratuita, nasceu em 2014 com o objetivo de ser um gabinete "de acolhimento, informação e apoio descentralizado" aos que chegam de foram para trabalhar no concelho, na sua maioria provenientes do Nepal, da Índia e do Bangladesh.
Sem o CLAIM "haveria sempre o risco de desinformação, o que colocaria esta comunidade em situação de maior fragilidade socioeconómica e social em geral. Automaticamente, estariam em maior situação de eventual exclusão social", observa Teresa Barradas.
Para tal implementar o CLAIM foi criado um consórcio, recentemente renovado por mais três anos, que tem a TAIPA como entidade promotora e executora e a Câmara de Odemira e cinco empresas agrícolas e de trabalho temporário enquanto entidades financiadoras. A estas juntam-se ainda quatro juntas de freguesia e duas associações.
A grande particularidade da resposta é a sua itinerância, com atendimento descentralizado em São Teotónio, Longueira/Almograve e Vila Nova de Milfontes, freguesias onde se encontra a maior parte dos migrantes residentes."Sendo o território de Odemira tão disperso em si em termos geográficos, era uma resposta de proximidade que era impensável não existir. Era algo que tinha de acontecer e que é para manter", justifica Teresa Barradas.
Segundo a vice-presidente da TAIPA, este serviço é também "inovador" por tentar, "de todas as vezes" que o protocolo é renovado, "juntar novos parceiros" ao consórcio, "que se vai realmente alargando e sendo uma resposta cada vez mais reconhecida pela comunidade local e migrante neste sentido de primeira linha".
No CLAIM de Odemira os migrantes encontram, entre outros, apoio para tratar da regularização da sua situação de estadia em Portugal e fazer pedidos de reagrupamento familiar ou de nacionalidade, mas a Covid-19 acabou por trazer novas necessidades para esta população.
"Agora têm-se dirigido mais ao CLAIM para questões de apoio social, também para inscrição nas escolas, para procura de emprego e também para questões relacionadas com o acesso à saúde e habitação", revela Teresa Barradas.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - sexta, 20/05/2022
Odemira recebe Torneio
Regional de natação
no fim-de-semana
A Piscina Municipal de Odemira recebe neste fim-de-semana, 21 e 22 de maio, o Torneio Regional de Fundo e Nadador Completo, numa organização da Associação de Natação do Alentejo, em parceria com a Câmara Municipal.
07h00 - sexta, 20/05/2022
Grandes incêndios preocupam bombeiros no concelho de Odemira
A possibilidade de terem de acorrer a um grande incêndio na área florestal do município, associada à escassez de água, é a maior preocupação dos comandantes das duas corporações de bombeiros voluntários do concelho de Odemira no arranque do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) para 2022.
15h09 - segunda, 16/05/2022
Detido por
tráfico de droga
em Odemira
Um homem de 27 anos foi detido, na passada sexta-feira, 13, pela GNR, pela prática do crime de tráfico de estupefacientes no concelho de Odemira e vai aguardar julgamento em prisão preventiva.
07h00 - segunda, 16/05/2022
Integração de migrantes é uma
"necessidade efetiva" em Odemira
A integração de migrantes representa "mais de dois terços" daquilo que é a área de intervenção social da TAIPA no território de Odemira, reconhece ao "SW" a vice-presidente da cooperativa.
07h00 - segunda, 16/05/2022
"Brisas do Atlântico"
regressam a Odemira
no dia 10 de junho
A Câmara de Odemira volta a promover, no próximo dia 10 de junho, as "Brisas do Atlântico", evento desportivo multidisciplinar entre Almograve e Zambujeira do Mar, que regresso em 2022 depois de dois anos de ausência devido à Covid-19.

Data: 20/05/2022
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial