07h00 - sexta, 28/06/2024

Fórum em Odemira debate
práticas tradicionais e artesanais

Fórum em Odemira debate práticas tradicionais e artesanais

O futuro das práticas tradicionais e a forma como a produção artesanal pode ser integrada na educação moderna vão estar em discussão, nesta sexta-feira e sábado, dias 28 e 29 de junho, durante um debate em Odemira. Integrada na edição de 2024 do Fórum Artes e Ofícios, dinamizada pela plataforma Origem Comum e promovida pela Câmara de Odemira, a iniciativa é dedicada ao tema "Transmitir o Fazer".
Durante os dois dias, vão estar no cineteatro Camacho Costa artesãos, designers, agentes das indústrias criativas, profissionais, investigadores e especialistas das artes e ofícios, cultura, ensino e património, "para debater e partilhar ideias e experiências sobre a educação artesanal e as práticas tradicionais".
"Queremos criar uma conversa quase informal, quase horizontal, entre todos" e "debater como é feita a aproximação [das práticas tradicionais e artesanais] à educação e à sociedade civil", antecipa ao "SW" Álbio Nascimento, um dos curadores do fórum, juntamente com Kathi Stertzig, com quem delineou a Estratégia Nacional para as Artes e Ofícios Tradicionais.
Segundo este designer, o objetivo do evento é "manter estas artes vivas" e poder dar-lhes "utilidade no mundo contemporâneo".
O debate arranca às 10h00 de sexta-feira, 28, contando na sessão de abertura com as intervenções dos dois curadores, Álbio Nascimento e Kathi Stertzig, assim como do presidente da Câmara de Odemira, Hélder Guerreiro.
Durante a manhã terá ainda lugar o painel "Aprender com as mãos", enquanto de tarde, a partir das 14h30, a discussão será em torno da "Transmissão do saber-fazer". Neste primeiro terá ainda lugar, pelas 21h30, uma sessão de filmes e concertos no Jardim da Fonte Férrea.
No sábado, 29, realiza-se às 10h00 o painel "A valorização do conhecimento prático", enquanto que depois de almoço, a partir das 15h00, decorrem "Oficinas de reflexão" sobre temas como as práticas artesanais nas escolas ou a aprendizagem das artes e ofícios. Para as 17h00 está agendado um "momento prático de reflexão sensorial" e, depois das 21h30, há um "cinebar" no Espaço CRIAR.
O debate agendado para o fim de semana integra o programa da edição deste ano do Fórum Artes e Ofícios, que decorre ao longo dos meses de junho e julho no concelho de Odemira, tendo os Açores como região convidada.
A iniciativa, dinamizada pela plataforma Origem Comum e promovida pela câmara municipal, é organizada pela CACO – Associação de Artesãos do Concelho de Odemira e conta com parceria da Direção Geral das Artes, através do Programa Nacional Saber Fazer e do Plano Nacional das Artes.
No 'centro das atenções' tem estado "a valorização das artes e ofícios vernaculares e a importância da transmissão do conhecimento artesanal e o seu impacto sociocultural e económico na promoção de sociedades mais equitativas e sustentáveis".
Nesse âmbito, o programa tem contado com oficinas dedicadas a fibras naturais, como o buínho, o vime ou o esparto, assim como exposições, workshops, performances, a inauguração da Olaria Municipal de Odemira e diversas "atividades satélite", promovidas por parceiros locais. "Desde a inauguração tem sido um sucesso", afiança Álbio Nascimento.
Questionado sobre a metas do Fórum Artes e Ofícios, o curador da iniciativa explica que a ambição passa por "provocar alguma discussão sobre o que são os benefícios da aprendizagem através da prática manual".
"Vivemos num mundo cada vez mais bidimensional e estamos a esquecer o que são as raízes culturais dos lugares", defende, lembrando que em Portugal existe "um património do saber-fazer tradicional que é quase único na Europa". Por isso, continua, o fórum pretender debater "a forma como estamos a fazer a transmissão de conhecimento das artes tradicionais".
"Depois temos outra linha de discussão sobre os benefícios de aproximar a sociedade e a educação formal destas práticas, ou seja, sobre como podemos voltar a ter a presença destas práticas manuais artesanais locais nas escolas", conclui.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - sexta, 19/07/2024
Detidos por furto
de cortiça em
Cercal do Alentejo
A GNR deteve na quarta-feira, 17, dois homens de 39 e 42 anos por suspeitas de furto de cortiça em Cercal do Alentejo, concelho de Santiago do Cacém.
07h00 - terça, 09/07/2024
Obras de 45ME no IP8
em Santiago do Cacém
As obras de duplicação da via de um troço com cerca de 15 quilómetros do Itinerário Principal (IP) 8, no concelho de Santiago do Cacém, arrancaram nesta segunda-feira, 8, num investimento a cargo da Infraestruturas de Portugal avaliado em 45 milhões de euros.
07h00 - sexta, 05/07/2024
Santiago Style
Weekend na sexta
e sábado
O centro da cidade de Santiago do Cacém recebe, nesta sexta-feira e sábado, 5 e 6 de julho, mais uma edição do Santiago Style Weekend (SSW), com promoções e horários alargados nas lojas aderentes, degustações, chefs, música ao vivo, DJs, dança, artes circenses e performativas.
07h00 - quarta, 03/07/2024
Ação de higienização
de contentores em
Santiago do Cacém
A Câmara de Santiago do Cacém tem a decorrer mais uma ação de higienização dos contentores de resíduos urbanos indiferenciados em todo o concelho, com a sua lavagem, desinfeção e desodorização.
07h00 - quinta, 27/06/2024
Linha de muito
alta tensão até
Santiago em tribunal
A Associação ProtegeAlentejo interpôs uma ação em tribunal para tentar impugnar a Declaração de Impacte Ambiental (DIA) da Linha de Muito Alta Tensão do projeto da central fotovoltaica Fernando Pessoa, no concelho de Santiago do Cacém.

Data: 12/07/2024
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial