15h59 - quinta, 15/07/2021

O exemplo de Mariana


Carlos Pinto
Mariana Martins é uma jovem natural de Boavista dos Pinheiros, com 21 anos, que desde os 15 que vive longe da casa dos pais. Ainda adolescente foi para o Algarve atrás do sonho de continuar a estudar música, o que a levou, anos depois, a ser a primeira aluna da licenciatura em Guitarra Portuguesa no Politécnico de Castelo Branco, até então frequentada apenas por rapazes. Mas Mariana foi ainda mais longe e tornou-se, há pouco mais de uma semana, na primeira mulher em todo o mundo licenciada em guitarra portuguesa.
"Saí de casa dos meus com 15 anos para ir estudar para Lagoa e seguir este sonho" e esta licenciatura "representa 10 anos de trabalho, em que nunca deixei o meu sonho ir abaixo", conta a jovem guitarrista ao "SW", numa reportagem que pode ler na página 13 desta edição.
Para trás ficaram muitos anos de esforço, de dedicação e de sacrifício. Ainda para mais depois desta jovem ter chegado a ouvir dizer, em certos momentos, que a guitarra portuguesa "não era para meninas".
É precisamente este tipo de comentários que faz com que o feito de Mariana Martins seja ainda mais exemplar. Não só pela ambição e pelo sucesso escolar que representa, mas também por ser um exemplo de superação dos preconceitos e dos estereótipos que persistem numa sociedade que, infelizmente, ainda continua a ser muito formatada a partir de uma "visão" excessivamente masculina.
Nos últimos anos deram-se passos gigantescos em matéria de igualdade de género e, seguramente, que muitos mais serão dados no futuro próximo. Mas o caminho a fazer ainda é exigente e merece o esforço de cada um nós. Não tanto por via de imposições legislativas, mas sobretudo pela mudança de consciências e de atitudes. Para que exemplos como o de Mariana sejam mais que muitos.

2. Era esperado que neste verão, já com grande parte da população vacinada contra a Covid-19, as nossas vidas tivessem outra "normalidade", mas parece estar a suceder precisamente o oposto. Nesse sentido, e comprovada a "quarta vaga" da pandemia em Portugal, o que fazer para que esta não destrua de vez a economia? Desde logo, rever alguns dos parâmetros com que as autoridades (políticas e de saúde) vão determinando os passos a dar rumo ao desconfinamento, o que passa, necessariamente, por alterar a atual matriz de risco.



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - segunda, 29/11/2021
Campanha de Natal
no comércio local
de Alcácer do Sal
Incentivar munícipes e visitantes a adquirirem os seus presentes no comércio local é o grande objetivo da campanha "Natal com tradição, Comércio com animação", que a Câmara de Alcácer do Sal promove até ao próximo dia 6 de janeiro.
07h00 - segunda, 29/11/2021
Obras de requalificação
em Vila Nova de Milfontes
A Câmara de Odemira inicia, já no próximo mês de dezembro, as obras de requalificação da Avenida Custódio Braz Pacheco, que irão decorrer no âmbito do projeto de requalificação e valorização da localidade e representam um investimento de quase 838 mil euros.
07h00 - segunda, 29/11/2021
Artes promovidas
nas escolas do
concelho de Odemira
O projeto "Miragem!" está de regresso às escolas do concelho de Odemira para aproximar os mais novos do "mundo" das artes performativas, levando aos espaços escolares intervenções de teatro, novo circo, dança, literatura, reflexão e música.
07h00 - sábado, 27/11/2021
Grupo "LuzAzul"
ao vivo em Odemira
O icónico forte de São Clemente, em Vila Nova de Milfontes, é uma das "fontes de inspiração" de "ÂMBRIA", trabalho de estreia dos "LuzAzul", atuam neste sábado, 27, pelas 21h30, no cineteatro Camacho Costa, em Odemira.
07h00 - sábado, 27/11/2021
Caminhada em
Santa Clara-a-Velha
A freguesia de Santa Clara-a-Velha, no interior de Odemira, recebe neste sábado, 27, a caminhada "De Santa Clara à Barragem", entre a aldeia de Santa Clara-a-Velha, o rio Mira e a barragem.

Data: 26/11/2021
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial