12h17 - quinta, 21/12/2023

Os desafios para 2024


Carlos Pinto
O ano de 2023 está a chegar ao fim e deixa muito para contar, seja na região, no país ou no mundo. Como sempre, este ano voltou a ser marcado por muitos acontecimentos, alguns previsíveis e muitos mais inesperados, que ajudaram a moldar aquilo que ficará para a história relativamente a estes 12 meses.
Mas mais importante que avaliar o que se passou ao longo de 2023, o que devemos agora é, desde já, começar a perspetivar o que poderá ser 2024. Este é o tempo de definir estratégias e traçar metas, para que os resultados a alcançar sejam os desejados (e necessários).
No que ao Alentejo Litoral diz respeito, uma das prioridades em 2024 será, seguramente, a questão da água. A seca já não é um problema transitório ou temporal, mas sim uma realidade que veio para ficar. E quando verificamos que a barragem de Santa Clara vai entrar no novo ano com um volume de apenas 31% da sua capacidade máxima, é da máxima urgência que no próximo ano avancem os investimentos anunciados pelo Governo para esta albufeira.
Ao mesmo tempo, exige-se a criação de regras justas e claras para a atribuição deste importante recurso às atividades económicas que dele dependem, para que estas possam continuar a produzir sem colocar em causa o abastecimento público, que tem de ser a prioridade máxima.
Em simultâneo, 2024 tem de ser o ano em que se começam a dar passos concretos no anunciado processo de "descarbonização" da economia nacional, onde Sines vai ter um papel essencial. Que neste próximo ano não nos limitemos a anúncios e mais anúncios de milhares de milhões de euros e que os investimentos previstos possam, finalmente, começar a ser uma realidade.
Associada a esta questão, que em 2024 sejam igualmente esclarecidas todas as dúvidas e suspeições levantadas pela Operação Influencer, que colocaram o país em alvoroço (político e social), levaram à queda do Governo e fizeram aumentar as críticas ao sistema judicial português.
E por fim, que 2024 seja um ano de afirmação da Democracia em Portugal. Primeiro, com umas eleições legislativas (e europeias) participadas e esclarecedoras, em que a sensatez e a ponderação se sobreponham aos discursos populistas e radicais. E depois com as comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, momento que se deseja de festa e, acima de tudo, de afirmação da Liberdade e dos valores democráticos.



COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - segunda, 19/02/2024
Dérbi termina
empatado e
Milfontes perde
Odemirense e Renascente de São Teotónio empataram a uma bola na tarde deste domingo, 18, num dérbi concelhio a contar para a 13ª jornada do campeonato distrital da 1ª divisão de Beja.
07h00 - sexta, 16/02/2024
Câmara de Odemira distinguida
por apoio prestado a cuidadores
A Câmara de Odemira foi distinguida, pelo terceiro ano, pela Rede de Autarquias que Cuidam dos Cuidadores Informais (RACCI), por adotar as melhores práticas e medidas de apoio em benefício dos cuidadores informais.
07h00 - sexta, 16/02/2024
Conferência em
Grândola vai debater
ordenamento
A Assembleia Municipal de Grândola vai promover neste sábado, 17, a conferência "Território: A revolução do ordenamento", no âmbito do programa comemorativo dos 50 anos do 25 de Abril.
07h00 - sexta, 16/02/2024
Teatro em São Teotónio
e Odemira reflete
sobre os sem-abrigo
Quem são os sem-abrigo? O que sentem? Como chegaram a essa condição? Estas são algumas das questões que a peça "Um Milhão + 1" pretende levantar entre todos aqueles que forem assistir a este espetáculo de teatro poético e visual, que vai estrear no próximo fim-de-semana, dias 17 e 18, no concelho de Odemira.
07h00 - quinta, 15/02/2024
Câmara de Santiago
vai apoiar obras
em habitações
A Câmara de Santiago do Cacém tem abertas, até final de fevereiro, as candidaturas no âmbito do Regulamento de Apoio para a Realização de Obras, para pessoas em situação de comprovada carência económica e residentes no concelho.

Data: 09/02/2024
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial